quinta-feira, 9 de agosto de 2007

INFORME JURÁSSICO
Nº 128

Terça-feira, 8 de agosto de 2007.
ANO V

“É uma perfeição absoluta, dir-se-ia divina, sabermos desfrutar lealmente do nosso ser”
Michel de Montaigne


Nas Montanhas da Enigmática São Thomé das Letras
Sábado, 4 de agosto de 2007.



O grupo jurássico no início da trilha, na Cidade das Pedras.

Pedal engendrado no meio da semana, como opção à Cachoeira do Garimpo, em Boa Esperança, adiada por motivos de força maior. O encontro foi às 6:30 h de uma manhã dourada pelos primeiros raios de sol. Ronaldo, Silas, Adilson, Moc (Rodrigo Mortadela, como é chamado carinhosamente pelo seu ex-parceiro Clevinho) e Pantufa (também conhecido por Tijolinho) aguardavam ansiosos, no bikeponto, a chegada do Luizão e Jeffinho. E, após encaixadas as magrelas nos dois sauromóveis, seguiram para o Posto Tigrão, a fim de encontrarem Argentino, que usava uma graciosa sandália “P no R” e abastecia o ”karango”,seu irmão Sérgio Guilherme, Salvador “Big Horse” e o Faísca, que resolveu ir de última hora e deixou seu habitual parceiro, Merso, a própria sorte, para uma solitária Mutuquinha. O Clevinho também estava cotado para esta aventura, mas não apareceu para o embarque.
Assim, o comboio zarpou para os aproximados 80 Km que separam Varginha da mística São Thomé das Letras, a Cidade das Pedras. Lá chegando, um lauto café da manhã foi servido aos intrépidos numa padaria em frente ao hospital local, com destaque para uma deliciosa broa de amendoim cozida no forno à lenha, um maná.
Com as bikes prontas e totalmente paramentados, munidos de todos os equipamentos e acessórios exigidos pelas normas internacionais de segurança, por volta das 8:40 h os intrépidos começaram a galgar as pedras atrás do Estádio Municipal, em direção à área das mineradoras, que aos poucos vão dilapidando os contornos da montanha, criando vários nichos esbranquiçados entre o verde das matas e o cinza escuro das rochas. Mas nem isso é suficientemente capaz de estragar o visual que se tem da região e o prazer de se percorrer um dos trechos mais essenciais do montain. São trilhas em pedra maciça, areia, terra, pedras soltas, com muitos degraus, dentro e fora das matas, que culminam num dos pontos mais altos da região: o Pico do Gavião, atingido por volta das 11 h. Neste trecho, alguns tombos foram inevitáveis e ótimos “terrenos” foram adquiridos a preços módicos, ou seja, sem gravidade.





Liderados pelo Luizão, cada um, a sua maneira, venceu os desafios das trilhas de um montain biking essencial. Abaixo, à direita, os intrépidos posam no Pico do Gavião.

Após a descida técnica e adrenalínica até o distrito de Sobradinho e reabastecimento, os intrépidos partiram para a “segunda perna” da aventura: o contorno do paredão, que termina num longo e irresistível “single track” até o bar. Daí em diante, foram aproximados 18 km de estrada de terra no retorno a São Thomé, que inclui a última e difícil subida de 3 km, totalizando algo em torno de 45 km.
Com a chegada dos últimos e extenuados intrépidos e as bikes atadas aos transportes, o grupo iniciou uma comemoração na praça central da Cidade das Pedras, que terminou no “point” jurássico, a Choperia Pingüim, em Varginha.



Precisa dizer mais alguma coisa?

Até a próxima.

Luiz A Nogueira

Carpe Diem

Nenhum comentário: