quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

PEDAL DE SÁBADO, 31 DE JANEIRO DE 2009

Nesse último sábado, como sempre, muitos jurássicos compareceram ao bikeponto para exercer o direito (ou seria dever?) de pedalar. Uma turma preferiu partir rumo a Fazenda Pouso Alegre e outro colega preferiu um pedal solo, sabe-se lá o porquê. Sobramos então eu, Hebert, Júnior, Rodrigo Caxambu e Totonho, que resolvemos encarar umas trilhas onde, segundo o nosso guia, não haveria muito barro e nem se empurrariam bikes morro acima - doce ilusão! Desde o início, barro e poças de lama não faltaram, sem falar de trechos extensos onde havia tanto lodo que escorregávamos mesmo que ficássemos de pé. Partimos inicialmente rumo ao ventilador, só que por uma passagem que existe próximo ao Lixão e de lá fomos ao Haras, transpusemos a porteira, subimos pela trilha da direita, subimos novamente o ventilador e descemos para a Trilha da Morte. Aí é que o pedal começou a pegar fogo. É que a vegetação cresceu muito, muito mesmo, e parte da trilha simplesmente desapareceu. Foi aí que o nosso guia, com o seu GPS paraguaio (êpa, espera aí, o GPS paraguaio é do Guru...), nos levou para uma roubada: empurramos as bikes pirambeira acima rumo à Torre em meio a um embrenhado matagal e com inclinações de tirar o fôlego! Chegamos lá em cima prá lá de cansados, com as pernas todas arranhadas pelo mato, mas com mais gana ainda de pedalar, já que queríamos compensar os momentos de empurração... De lá, descemos metade da rampa que conduz de volta ao Ventilador e entramos à direita, por um caminho que pelo menos eu não conhecia, fomos em direção à rodovia Varginha-Três Pontas e, então, ao Lagamar. Iniciamos a trilha de cima do Lagamar e, de novo, uma quantidade indizível de barro nos atravancava o caminho e provocava escorregões incríveis, de forma que, uns mais e outros menos, todos foram, ao menos uma vez, ao chão. Houve algumas quedas bastante ridículas, é verdade, mas tudo só serviu para elevar ainda mais o astral do grupo que pedalou forte, com alguns tiros incríveis, praticamente sem paradas, e ainda chegou com pique para o tradicional chope de comemoração. Compartilhamos o chope com Bonfim, Clevinho e Timba, que já estavam matando a sede na choperia credenciada. Logo mais compareceu o nosso presidente e, mais tarde ainda, já no ocaso da tarde, o Fabinho, todos felizes com os pedais que tinham feito e cheios de histórias para contar.
Foi um pedal fantástico, com todos os tipos imagináveis de dificuldades, muita adrenalina, ralação, e também muita alegria e entusiasmo junto a um grupo que se conduziu de forma impecável. Mal posso esperar o próximo!

Rodrigo Silva

Um comentário:

EQUIPE OFF ROAD BIKERS disse...

fala ai galera somos de volta redonda - rj
e estamos acompanhando seu blog por aqui
grande abraço
se quiserem podem nos adicionar

abraço