segunda-feira, 27 de abril de 2009

Pedal de domingo

Dois Bikessauros foram batizados pelo animado grupo de pedal no domingo, nada mais nada menos que Patrícia, do Totonho, e Patrick que tirou de letra, foi um pedal fantástico, diz Patrícia. Para acompanhar esta aventura Patrícia teve como parceiros seu marido, é claro, Totonho, Luciana e Cristiane. Já o Patrick esticou na frente junto com os demais companheiros Mauro, Izabel, Miriam e Tairson (Sopão), Claudinei, Delei e Elias, que aguardavam pela chegada de Patrícia em vários pontos do percurso. Outro momento marcante do pedal foi o encontro do grupo com o casal Luizão e Luisa que faziam um pedal de casal e se juntaram ao grupo passando juntos pela matinha, onde o iniciante Patrick tentou acompanhar o veterano Luizão, mata dentro deixando seu pai, Mauro, bastante preocupado. O percurso somou mais ou menos 30 km de muita alegria e interação entre os participantes.
Parabéns! Patrick e Patrícia,
Um abraço a todos Luciana

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Os Pedais no Feriado de Tiradentes - abril/2009

Nesse final de semana esticado, de quatro dias para alguns, teve muito pedal, conforme mencionado pelo Ronaaldo (pronuncia-se Ronaaldo), bikessauro de "quatro costados".

No sábado, grande grupo zarpou da Fonte para percorrer a Flora e os Tachos. Jeffinho, Luizão e Argentino, devido a compromissos assumidos, seguiram a frente e incluíram também o subidão da Gericó, percorrendo um total de 60 Km. O resto do grupo, guiado pelo Sopão e Clevinho, formado por Hebert, Mauro, Timba, Míriam, Luísa e Alessandra, dos Tachos, retornou pela estrada da Pedreira. Foram encontrados ainda descendo para os Tachos, seguindo para o sítio, Tarcísio Cachorrão, Carola, Merso e Serjão, que iniciariam uma maratona etílica, carnal e musical que duraria até a terça-feira.

Quanto ao pedal de domingo, com a palavra Luciana:
"o pedal de domingo foi fantástico! Contamos com a presença de quatro novos participantes, Ricardo, colega de trabalho de Silvana e de faculdade, com mais dois amigos e Elias, funcionário da Unimed do Brasil, que está fazendo um trabalho aqui na Unimed de Varginha. Vou tentar descrever o percurso. Saímos tradicionalmente do bikeponto às 8 horas rumo à vargem, seguimos passando pelo clube do cavalo, nas Posses, subimos para a fazenda Serra Negra e retornamos pelos Martins, finalizando com a subida do Ventilador. Os novatos ficaram bastante cansados mas tiveram fôlego suficiente para chegar até o Pinguim para a tradicional cervejinha que não pode faltar. Participaram ainda deste pedal a veterana e sempre animada Silvana com o Lacrainha Maciel, Luciana e seu companheiro de sempre, Damasquinho Mauro, o casal perfeito Viviane e Delei e Clevinho, acompanhando o lacrainha e outros nas escapadas pelas trilhas. Tivemos ainda a felicidade de encontrar o Rodrigo Silva e o Hebert por duas vezes durante o percurso, com o Rodrigo se juntando a nós para a cervejinha no Pinguim, digo, para um suco de laranja, pois o nosso amigo está se restabelecendo de uma gripe daquelas. Um abraço a todos e muito obrigada pela companhia."

Na segundona enforcada, Clevinho e Luizão fizeram o Soluvão à tarde, se juntando ao grupo do Cachorrão, no sítio, à noite.


No feriado do Patrono da Liberdade, terça-feira, 21 de abril, enquanto alguns intrépidos faziam a Trilha do Defunto, em São Thomé das Letras, grande grupo guiado pelo Luizão zarpou da Fonte pros lados da Fazenda do Mascatinho, visando os cafezais do lugar, num pedal filmado pelo Bigorna que acompanhou os intrépidos e intrépidas. O destaque desse pedal fica para as meninas jurássicas, em especial, para a Luísa, por sua garra em "zerar" uma das subidas mais difíceis do percurso, feito impossível para muito marmanjo. Participaram ainda desse pedal, além dos já citados, Sopão, Míriam, Silas, Alessandra, Silvana, Dema, Clevinho, Timba, Hebert e os estreantes Carlos, Ricardo e Alexandre. Conforme manda a tradição, a coisa terminou no Pinguim em efusiva comemoração.

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Campeonato regional de ciclismo em Monte Alegre - 21 de abril

Neste inicio de semana mais exatamente no feriado de 21 de Abril, ocorreu a segunda etapa do campeonato regional de ciclismo na pequena cidade de Monte Alegre.

Alguns resultados que me recordo

Elite speed

1- Jolea-Tres pontas
2- Everton- Varginha
3-Enoque -Varginha
4- Branco- Cogonhal
5- Rufus- Pouso Alegre
6-Favio Papali- Varginha

Infantil speed- 10 a 12 anos

1-Bruno Humberto -Varginha
2-Marcos Veloso- varginha

Juvenil speed 13 a 16 anos

4-Bruno Sabino-Varginha

Master Speed

1- Flavio papali- Varginha
2- Rodrigo Caxambu -Varginha
3- Tiaõzinho-Varginha
5- Adilsão- Varginha

Alguns comentários

1) O percurso era bem seletivo com uma boa subida e consequentemente um descida rápida, com uma curva bem fechada a seguir o que o tornava relativamente técnico e bem pesado. Aproximadamente 1500m por volta. O dia estava muito quente e seco o que aumentou a dificuldade fisica.

2) A categoria elite foi muito disputada e deu gosto de ver. O Enoque saiu muito forte e logo nos 15 primeiros minutos quebrou todo o pelotão, ficano apenas ele o jolea e o Everton. Os demais lutaram para alcançar os escapados. A chegada foi num belo sprint e quem se deu bem foi o Jolea. vale dizer que o Flavinho Papali fez uma forte corrida na Master e ainda teve pernas para brigar na elite.

3) Na infantil o Bruno dominou, já na juvenil como teve problemas na largada teve uma corrida de recuperação, como muito esforço durante a prova teve pernas para alcançar a quarta posição em um belo sprint final. Está de parabéns pois com seus onze anos está colocando pressão na meminada de quinze e dezesseis anos

4) Na categotia master largamos em 16 atletas. Logo no começo o flavinho abriu e ficamos em um segundo pelotão eu o adilsão e o tiaõzinho, começamos a administrar muito cedo e fomos alcançados por um atleta de Ribeirão Preto. Na segunda meta volante resolvi arriscar, apertei o ritmo e escapei do pelotão chegando em segundo atrás do flavinho Papali. Fiquei muito satisfeito com meu desempenho e quero agradecer ao denilson e o enoque pelo apoio e orientação.

Um grande abraço

Caxambu

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Intensos pedais no feriado de 21 de abril

Amigo(a)s

Foram intensos os pedais no feriado de Tiradentes, 21/04/09.
1) Um grupo foi participar da prova da AVC;
2) Um numeroso do grupo participou de um pedal incrível nos arredores de Varginha. Luizão tem os detalhes;
3) Faisca, Jeffinho, Carlinhos (Sortee) e demais amigos e parentes fizeram o maravilhoso pedal de Pontalete. Confira as fotos encaminhadas pelo Faisca:
http://picasaweb.google.com/bikessauros/PontaleteFeriadoDeTiradentes21DeAbrilDe2009#slideshow
4) Outro grupo fez a Trilha do Defunto em São Tomé.
Segue abaixo o relato desta aventura:
O início do movimento foi às 06:30h no Bikelocal onde a turma colocou suas preciosas nos sauromóveis e partiram para a cidade de pedra com a tradicional parada na padaria em Três Corações. Depois de tantas paradas, o filho do proprietário montou um grupo e está pedalando pelos caminhos da região. Legado jurássico.
08:30h os Letrenses ou São Tomeenses perceberam o movimento jurássico em sua pacata cidade. Neste horário a maioria dos turistas ainda estava nos braços de Morfeu e o típico vento frio cortava a praça central. 09h em ponto o grupo formado pelo Maciel (Periquito Australiano), Juninho (Gira-Gira), Mano Marcelo, Xtr (O Cabrito), Ronaldinho (O Ronaaallddoo) e Pantufa (O Retorno do Guerreiro) iniciaram mais uma edição da fabulosa Trilha do Defunto. Alguns familiares aproveitaram o lindo dia para um tur em São Tomé. Foram eles: Andreza, Papai Murilo (O Ronaldão), Viviane (Esposa do Mano Marcelo), sogro do Marcelo, Eliana (Xtr) e Damaris (Jr. GG). Estes foram até o campo de futebol para observar o início dos trabalhos dos bikers na trilha de pedra. Tudo como sempre, Xtr e Pantufa esbanjando técnica e o restante segurando como se podia. A trilha estava perfeita, o Pico iluminado, o jet sky e o Gavião nos locais de sempre, enfim um chua. Quanto aos participantes gostaria de citar as inéditas presenças do Jr. Gira Gira que tinha estampado no seu rosto a conhecida felicidade que este local traz e a determinação e coragem do Marcelo que em seu primeiro pedal trilheiro já encarou a trilha THE BEST.
Quanto aos veteranos, destaco a volta do Pantufa que com muita experiência levou o pedal numa boa, a técnica apurada do Xtr e o desempenho do Maciel que esbanjou preparo físico.
Felizes em São Tomé, o grupo devorou as delícias de restaurante Sinhá e retornou para Varginha com muitas lembranças para contar.
Abraços, Ronaldo.

Fotos Maciel e Ronaldo:
http://picasaweb.google.com/bikessauros/TrilhaDoDefuntoSaoTome21DeAbril#slideshow


terça-feira, 14 de abril de 2009

Pedal Pré-Carvalhos - 190 km - 09/04/09

Depoimento do Ronaldo:
"Por muito tempo sonhei que acompanhar os amigos bikessauros no pedal de Varginha até Carvalhos. Durante 4 edições apenas assisti a aventura pois compromissos profissionais me impediram. Mas nunca desisti desta aventura. Nesta última quinta-feira realizei este sonho. E foi tudo aqui que sempre imaginei. Sensacional."
No ponto 0, posto Tiger, se reuniram Ronaldo, Hebert "O guru"e Rodrigo Caxambu. Às 6h 15min. de uma linda manhã o grupo iniciou o movimento.



Ponto 0 e o grupo reunido no posto Aster

Rodrigo Caxambu ia pedalando até a cidade de Caxambu onde tinha compromissos particulares e puxou o grupo até lá. O ritmo foi forte e chegamos com média de 30km/h. Fizemos um breve pit-stop, comemos algumas frituras, despedimos do Rodrigo e pedal na estrada.

Próxima parada no posto Pico do Papagaio em Aiuruoca para o 2.o reabastecimento. Já na saída de Caxambu o trajeto mudou completamente. Longas e íngremes subidas deram o tom desta 2.a etapa. Da estrada vimos várias cachoeiras e a natureza exuberante a nossa volta. Percepções que somente quem pedala tem o privilégio de apreciar.

Parada em Caxambu e parada no posto Pico do Papagaio em Aiuruoca

Na chegada ao posto Pico do Papagaio o sol estava a pino e a hidratação teve que ser abundante. Aproveitamos para fazer alguns alongamento e responder as tradições perguntas dos nativos. De onde estão vindo? Para onde vão? E após as nossas respostas, vieram as tradicionais afirmações. Vocês são doidos, vocês são loucos... e acrescentamos... sim, loucos por longas distâncias, rs, rs, rs...

Após inúmeros sobes e desces chegamos ao trevo de Carvalhos. Uma breve parada para fotos e rumamos para Carvalhos.





Ronaldo e Hebert no trevo de Carvalhos

Mais alguns quilômetros e dois subidões de tirar o fôlego e chegamos em Carvalhos. A padaria de fachada simples oferecia deliciosos produtos que foram degustados pela dupla.




Hebert e seu rocambole. Ronaldo e chega de isotônico. Agora é só cerveja gelada.

O pit-stop na padaria também foi rápido e o grupo agora teria pela frente seus últimos 16 km de terra. Ronaldo teve que se virar para acompanhar o Hebert neste trecho pois a bike não era apropriada para este terreno. Tudo bem, foi emocionante. Por volta das 15h 15min. a dupla chegou em Carvalhos. Foram direto para a cachoeira tomar um merecido banho e aguardaram a chegada do grupo motorizado.


Foto com a cachoeira da Estiva ao fundo e o resultado da aventura medido pelo polar do Ronaldo.

Agradecimentos a Deus pela saúde e oportunidade de realizar esta aventura. Em especial ao amigo e parceiro Rodrigo Silva que nos apoiou de forma incondicional neste projeto e por motivos de saúde não pode estar presente. Sua falta foi sentida meu amigo.
Score:
- Distância: 190 km/h
- Tempo de pedal: 8h
- Tempo total: 9h
- Calorias perdidas: 6.531
Este é o relato.
Abraços, Ronaldinho.

Maratona em Lavras

Salvador e Bruno são campeões!!!!! !!!!

Salvador com uma corrida perfeita sobrou dos outros, abrindo mais de 3 minutos do 2º colocado, sua media foi de 27, pedalou muito, 1º na geral e 1º na master.
Bruno largou bem, na subida mostrou que esta em forma deixando os outros para trás, exceto um que deu pega até o final, até que Bruno deu um sprint para liquidar a corrida.
O garoto que competiu com Bruno e chegou em 4º participou da copa internacional de Araxá e ficou em 6º.
Enoque não estava bem, mas fez uma boa ação, parou a corrida para socorrer um atleta de Três Pontas que havia caido e não estava bem, depois que o resgate chegou Enoque voltou para a corrida ficando em 3º na elite.
Rodrigo patinete ficou em 5º, parabéns pela sua corrida.

Foram 45 km de pura adrenalina, mais de 80 competidores, uma pista muito rápida, 100 por cento pedalável, muito estradão, muita poeira e muita velocidade, uma bela competição.

Parabéns a todos os sauros.

Adenilson.

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Carvalhos V - Abril/2009

No cume do Pico do Muquém

A quinta incursão dos bikessauros em Carvalhos, sua trilhas e cachoeiras foi um “chuá”, como diriam os ancestrais do Luizão.
A maioria dos unidos e entusiasmados partícipes chegou ainda na quinta-feira santa, dia 9 de abril, e alguns, como já bem relatado pelo Ronaaldo, resolveram encarar no pedal os 190 Km que separam Varginha da Estiva.

Ah, a Estiva... Um pedaço de paraíso encravado na Serra da Mantiqueira, sabiamente eleito pelos bikessauros para um retiro anual de três dias, sempre no feriado da Semana Santa. Longas foram as cervejas para comemorar a chegada e o início de uma maratona de pedal, trekking, banhos de cachoeira, recheados de muita alegria e amizade. A lua cheia, própria dessa época, dá um toque todo especial ao evento, convidando os intrépidos para os banhos noturnos nas águas frias e diáfanas da Cachoeira da Estiva, este ano, com adesão até das meninas jurássicas.

Na Sexta-feira da Paixão de Cristo teve pedal para todos os gostos. Num pedal mais curto, três bikessauras foram visitar a Cachoeira dos Franceses. A Cachoeira do Rio Grande foi o destino escolhido por outros dois grupos: um, formado na maioria por bikessauras, resolveu fazer o percurso tradicional e há muito conhecido que atravessa a difícil Serra da Parricida, com seus 4 Km de subida íngreme e outros 4 de descida radical, encarados na ida e na volta, num total de mais de 60 Km vencidos com eficiência total; outro resolveu fazer um pedal trilheiro por um percurso desconhecido e “casca grossa”, onde, na maioria das vezes, não se sabia a direção ou localização, que teve desfechos diferentes para os oito intrépidos que encararam o desafio.
Acometido por uma ressaca e recém saído de um resfriado, a 25 Km percorridos, Luizão ficou nas primeiras curvas da “grande subida”, com seus 1.800 metros de altitude, acompanhado de seu irmão, o ciclovulcano Carlinhos, que se negou a deixá-lo só e a mercê de predadores, permanecendo próximos a um riacho, trocando impressões sobre a vida e a morte por mais ou menos uma hora, até a recuperação e retomada do movimento morro acima, numa das subidas mais árduas já enfrentada pelos intrépidos. À frente, com uma hora de vantagem, seguiam os demais, com seus próprios problemas, tentando encontrar o caminho para a já conhecida Santo Antônio do Rio Grande, soube-se depois, a 25 Km do ponto onde ficaram Luizão e Carlinhos.
Passava um pouco das 16 h quando a dupla chegou à pacata vila, quase no mesmo momento em que quatro intrépidos iniciavam a última “perna” de mais 25 Km do pedal, atravessando a Serra da Parricida, para o bunker jurássico na Estiva. Caxambu, Silas e o casal Maciel e Silvana, os únicos que termiram o pesado pedal, chegaram completamente extenuados, mas felizes pelo feito, por volta das 18 h, para alegria geral dos preocupados parentes e amigos.
Ronaaldo e Hebert, esgotados pela empreita, ficaram em Santo Antônio do Rio Grande, onde o segundo pegou um taxi e seguiu para a Estiva, a fim de provienciar o resgate dos demais e de sua bike. Ronaaldo ficou aguardando o resgate no bar na entrada da vila, onde todos almoçaram.
Uma unidade móvel jurássica comandada pelo Ary chegou em Santo Antônio do Rio Grande por volta das 17:30 h, resgatando em primeiro lugar o Ronaaldo e logo em seguida a dupla retardatária, que a essa altura já tinha feito amizade com o Alexandre, um ciclista do Rio de Janeiro que recém chegara de Alagoa, no coração da Mantiqueira, enquanto repunham as forças com bolinhos de bacalhau e duas Skol de litro na escada de um bar próximo à praça central do lugar.
A chegada dos resgatados à Estiva foi emocionante, quando já passava das 19 h daquele incrível dia. Os três sobreviventes foram ovacionados e recebidos com abraços, e algum choro, pelos parentes e amigos. Limpos, alimentados pelo famoso macarrão da tia Sandra e felizes, agora era a hora do descanso preparatório para a maior atração do Sábado de Aleluia: o trekking no Pico do Muquém.

O sábado mostrou-se animado e ensolarado desde as primeiras horas da manhã. A agitação começou bem cedo na Estiva. Alguns resolveram ficar e aproveitar a cachoeira, mas a maioria decidiu encarar o tradicional desafio vertical do pedrão de mais de 1.600 metros de altitude, que inclui uma forte escalaminhada e de onde se avista toda a região.
A tarde reservou a todos muita alegria e descontração num imperdível churrasco a la Caxambu, animado pelo DJ Mauro, e que foi compartilhado ainda com os amigos Chico e Raquel, primos do bikessauro Luizinho “Criatura” Reis, que por coincidência e surpresa visitavam a Estiva.

Que pena, já era domingo! Como passa rápido esse tempo! Alguns preparavam-se para o retorno cedo, outros para mais um pedal, aliás, dois: Cachoeira dos Franceses e um pedal trilheiro até a Represa. Alguns resolveram mesmo é descansar e curtir um pouco mais o lugar e sua incrível cachoeira.

Renovados pela energia da Estiva, os bikessauros agradecem a Deus pela saúde e pelas condições de se reunir gente tão especial.
Agradecimentos à comissão organizadora do evento: Caxambu, Sandra e Luísa. Vocês são dez!

Luiz A Nogueira

Confiram algumas fotos dos bikessauros no paraíso de Carvalhos. Na Serra da Mantiqueira, pedal, trekking, muita descontração e amizade, compartilhados em grande estilo.

http://picasaweb.google.com/bikessauros/CarvalhosV#

http://picasaweb.google.com/luizao.bikessauros/CarvalhosVAbr2009#slideshow



Confiram também o filme A Descida do Muquém.

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Pedal de quarta - 1.o de abril - dia da mentira

Intrépidos posicionados no bikelocal, tempo perfeito e foi dada a largada para mais um pedal de quarta. Mano Marcelo, o atrasadinho, Clevinho GAYveia e Ronaldo Estrepado percorreram os 40 km da volta do Cardoso passando pelos Martins e chegando na city pela Vargem.
No ponto mais alto do percurso, alto da Gericó, paramos para curtir o Cosmo *1, lamentando não termos o potente equipamento astronômico do Ary em mãos para aproximar a nossa ridícula visão em alguns anos luz *2.
Na city, bronzeamos um bocado no Aster onde encontramos Deyller e Andreza. Esta ligou para a Polliana e já virou festa. Tipo dos bikessauros. Dali fomos devorar uns omeletes e panquecas no recanto do Dema. João e sua esposa nos serviram com a gentileza e competência de sempre. Como disse o resfriado Luizão, "um chua".
E aí Dema, qual o nome do estabelecimento?
Foi uma noite show, obrigado pela companhia e amizade.
Abraços, Ronaldo (I be back).

*1 Cosmo ou cosmos (do grego antigo κόσμος, transl. kósmos, "ordem", "organização") é um termo que designa o universo em seu conjunto, toda a estrutura universal em sua totalidade, desde o microcosmo ao macrocosmo. O cosmo é a totalidade de todas as coisas deste Universo ordenado, desde as estrelas, até as partículas subatômicas.

*2 Ano-luz é uma unidade de comprimento utilizada em astronomia e corresponde à distância percorrida pela luz em um ano, no vácuo. Seu plural é anos-luz. Em inglês, costuma-se abreviá-lo por "ly", de "light-year".
A luz desloca-se a uma velocidade de aproximadamente 300 mil quilômetros por segundo (nada viaja mais rápido do que ela), percorrendo 9,46 trilhões de quilômetros por ano entre os astros. Assim, a distância de alfa Centauro até nós equivale a 4,2 anos-luz (40 trilhões / 9,46).
Para se calcular o valor de 1 ano-luz em quilômetros é necessário saber que a velocidade da luz no vácuo é de 299.792,458 quilometros por segundo (km/s) e que o tempo utilizado na definição é o chamado Ano Gregoriano Médio (ver Calendário gregoriano) com 365,2425 dias. Assim temos que o ano-luz vale 9 460 536 207 068 016 metros; ou também 63241,07710 UA (unidade astronômica).