sexta-feira, 21 de agosto de 2009

A Volta de Pontalete - Sábado, 15/08/2009

No sábado, dia 15 de agosto de 2009, um dia prá lá de ensolarado, o movimento no bikeponto na Praça da Fonte, em Varginha, era intenso. Mais de vinte intrépidos e intrépidas se preparavam para o grande desafio da Volta de Pontalete, algo em torno dos 90 Km de pedal, treino para as duas romarias, masculina em setembro, a oitava, feminina em novembro, a quarta. Outros intrépidos serpentearam pela Serra da Mantiqueira, num pedal inédito, de Baependi - MG até a cidade de Cruzeiro – SP, estória contada pelo Dr Rodrigo.

O grupo no bikeponto e as meninas, numa pausa no movimento.



Os intrépidos aguardando as meninas numa bifurcação e um ipê, entre tantos que enfeitaram o caminho.


Voltando à Pontalete, parte do grupo resolveu encarar o desafio em seu sentido horário. Seguindo o líder Salvador, quatro destemidos chegaram no limite. Cabendo aqui um trocadilho, o “moreno no limite”, como ficou conhecido em sua última viagem ao lugar homônimo seu, teve até que empurrar um certo intrépido de camiseta amarela (nada a ver com o Tour de France). Não, não, na verdade, camiseta laranja, é isso. Ah, veja a foto da balsa! O destaque desse grupo foi o Serjão, que mesmo sem treinar muito, deixou veteranos para trás. Participaram ainda desse grupo Jeffinho, Ronaldão e Hebert.

O grupo "horário" guiado pelo Salvador, em Pontalete.

O maior contingente resolveu mesmo pelo sentido anti horário, encontrando o grupo contrário exatamente em Pontalete, na balsa. Guiados pelo Luizão e pelo “criatura” Luiz Bregalda, o grupo unissex seguiu serpenteando pelas trilhas a partir do Parque Mariela, cruzaram a estrada do Lagamar e seguiram pela fazenda Jacutinga. Antes da balsa, todos puderam repor as energias no Bar do Deca, com o “alimento essencial” jurássico, o saboroso pão com mortadela (nesse caso, cortada a mão pelo seu Deca – tinha fatia da grossura de um dedo). Os belos ipês amarelos se destacavam na paisagem. Pouco depois do Zoca, após grande tentativa de convencimento pelos guias, que pensavam em sair da poeira e do movimento da Estrada da Barra para Elói Mendes, o grupo desceu à esquerda e seguiu ladeando a represa, saindo na Pamonha, na rodovia entre Varginha e Elói Mendes. Daí, o grupo se separou, com Luizão, Luiz Bregalda e Wagner Sanches retornando, a partir do Pneu, pelo aeroporto; os demais seguiram pelo asfalto, e o reencontro se deu no restaurante Castelli Romani, onde todos puderam reencontar também o grupo “Traíra”, que a partir da Espera, antes do primeiro 1/3 do percurso, seguira na frente e não esperou ninguém. Nas fotos é possível identificar os integrantes desse grupo. Participaram desse pedal, além dos já citados, Mauro, Luciana, Sopão, Míriam, Bel, Clevinho, Ary, Luísa, Carola, Seu Justo, Silvana, Massa, Deyller, Timba, Moc e Ney.

As meninas e o Seu Justo, em movimento.

Na balsa, atravessando a Represa de Furnas. Notem a pose do Clevinho, no cano, dando uma de dançarina de boite. Uuuuuiiii!

Ah, sim, e "os traíras" sendo apontados pelos companheiros, no Casteli Romani.

2 comentários:

Anônimo disse...

Mais um pedal super-legal, com esta turma que é demais!Valeu galera!
Luisa

Anônimo disse...

Parabéns pelo ótimo pedal e pela alegria de sempre, tudo contado pela pena leve e descontraída do Luizão. Valeu!

Rodrigo Silva