segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Eu gabirobo, tu gabiroba, ele gabiroba, nós gabirobamos na Serra de Boa Esperança - 22.11

Por: Wagner

Resolvido de última hora na festa de Aparecida IV acompanhar o pedal da Serra da Boa esperança.No domingo como combinado: 6:00no bike-ponto Ronaldinho, Pantufa, XTR, Marcelo, Sillas, Rodrigo Silva e eu, com direito a apoio de Andreza Viví, Eliane e a Sra Mãe de Ronaldinho e Marcelo. Bikes divididas nos carros e pé na estrada.Ao chegar na cidade foi possível avistar o alvo,(a Serra) que de cara parecia simples. No local combinado os Bikelocos já nos aguardavam: Marcelino, Daniel, Totó, Gleissinho e o figurassa Perrengue.Pessoal muito "10".Após um belíssimo café, iniciamos em clima de muita descontração e diverção. O primeiro obstáculo, a subída do Santo Antônio, muito forte e técnica que foi compensado pela Vista do Inferno( se aquela tem este nome, imagino o que seria a vista do Paraiso)um visual do alto da montanha sem explicação é simplesmente lindo e arrepiante o que se vê lá de cima. após algumas fotos, continuamos o pedal em trilha técnica e rica de vegetação com as deliciosas gabiróbas onde o Rodrigo ficou literalmente sem chão, fechou negócio de um terreno em lugar privilegiado. Uma passada em uma das cachoeiras para um banho no maior clima de diversão, aliás, foram duas, na segunda o XTR e Pantufa deram show de técnica e coragem, Xtr conseguiu fazer a travessia do riacho em um tronco de árvore pedalando. Seguimos para a pausa do almoço no restaurante da Regiane onde o Marcelino já tinha preparado tudo. Após um breve descanso, trilha em mata super fechada com destino a Igrejinha para um novo e deslumbrante vizual ainda mais maravilhoso, a represa de furnas em sua quase totalidade a cidade de Boa Esperança pequenina lá em baixo. Neste local que se contempla a natureza, podemos perceber quanto é rica a nossa região de maravilhas naturais. Nunca imaginei que pudesse passar por esta experiência, lá de cima até o vento é diferente, a terra no chão tem a cor mais clara. Uma sensação de encher os olhos. Só o ciclismo e esta galéra poderia me proporcionar este momento.Não posso deixar de relatar sobre a experiência de um pedal de alto nível técnico e os momentos de superação que somos capazes, lógico dentro do limite que cada um tem, nada é impossível.Apó s 06:50 de pedal, retornamos a cidade para um banho e a tradicional visita a feirinha na praça. Quero agradecer de coração ao Ronaldo pela oportunidade, ao Rodrigo pelo apoio ao xtr, Marcelo, Sillas e ao Pantufa pelo companheirismo.
RELATO: WAGNER E MARCELO (novatos na serra da Boa Esperança)
-------------------------------------------------------------------------------
Por: Marcelo
22.11.2009, domingo, uma data histórica. A serra de Boa Esperança é uma das paisagens mais bela que já viu em minha vida. Hoje posso dizer isso. Da cidade, quem olha praquele paredão se impressiona; contudo, do alto, a serra se desdobra em várias outras. Incrível.

Saímos de Varginha por volta das 6h15min e chegamos a Boa Esperança em torno das 7h00m.

Após os preparativos iniciais, fomos à padaria Massa Macia, no centro da cidade, para tomar um reforçado café. Destaque especial ao amigo Silas, que abasteceu o tanque com vontade, causando um forte desfalque na padaria, que teve que aumentar a produção de pães para atender a população dorense.
Partimos do Posto Beira Lago, sentido à Fazenda Santo Antônio. O cartão de visita da serra é desafiador; trata-se da subida do Santo Antônio, aproximadamente 3,5 km de uma forte subida, com a companhia inseparável do sol, que à esse momento girava entre os 35 graus.

Atingimos o topo da serra e a visão compensou cada gota de suor.



Daí pra frente, extasiados partimos em busca da cachoeira do Mutreta. No percurso, a vegetação, diante do forte vento, típico naquele ponto, não conseguia manter-se ereta. As rajadas de vento eram fortes provocando certo desequilíbrio nos intrépidos, especialmente pelo fato de que a trilha era bem estreita, com pedras e buracos ao redor. Numa dessas, o Rodrigo foi surpreendido e debruço-se no leito da serra. Há que se ressaltar que não foi uma queda qualquer, mais um belo e estratégico rolamento, de dar inveja aos ginastas.


No meio do caminho, encontramos o fruto que intitulou esse pedal, a GABIROBA (o mesmo que guabiroba, “nome comum a várias árvores e arbustos frutíferos”).

Após uma pequena parada para hidratação e reabastecimento, chegamos à cachoeira do Mutreta. Belíssima. A água estava gelada, o que serviu para aplacar o calor e permitir a seqüência do pedal.

Desse ponto, fomos em direção à “vista do inferno”, que, apesar do nome, é um local divino, circundado pelos paredões da serra, com uma exceção, uma fenda que permite o acesso ao lago.

Parada para diversas fotos e, em seguida, fomos para o restaurante da Regiane, onde nos foi servindo um delicioso frango caipira “caneludo”, segundo o Primossauro Marcelino, acompanhado de arroz, feijão, angu e salada. Nesse momento, confesso que achei que já tinham chegado ao meu limite. Wagner e eu havíamos conversado a respeito, mas felizmente fomos vencidos pelo apoio do grupo e seguimos adiante.

O próximo objetivo era alcançar a igrejinha, em um dos extremos da serra. Passamos por um bom trecho de mata fechada, com uma temperatura agradabilíssima, e recheado de subidas e descidas, até chegar ao lugar mais espetacular do percurso; a “igrejinha”.
Amigos(as), simplesmente sensacional. Sabe aquele lugar sereno, cheio de verde ao seu lado, com uma leve e refrescante brisa... uma capelinha com árvores ao seu redor e, ao fundo, uma paisagem maravilhosa de Boê? Esse é O LUGAR.

No início disse que era uma data histórica; e foi mesmo. Como dorense, nunca fui à serra; nem ao menos apreciei com atenção todo esplendor desse lugar magnífico. O hoje posso dizer que conheço uma parte dela. Deixamos registrados, na igrejinha, em caderno próprio, a passagem dos Bikessauros e Bikelocos. Ronaldo, Silas, Rodrigo, Wagner, XTR, Pantufa, Marcelino, Toto, Daniel, Glecinho, Perrengue (o guia), dois Bikelocos e dois Bikeloquinhos que, perdoem-me, não recordo o nome, MUITO OBRIGADO.

Vá à Boa Esperança e visite a serra. VALEU!!!!
----------------------------------------------------------

6 comentários:

Bikessauros disse...

Mano e Wagner.
Maravilhoso relato.
Revivi em suas linhas bem escritas e cheias de emoção a aventura na Serra de Boe. Lugar maravilhoso, habitado por seres de outro mundo. Um espécime raro e vivem em grupo. Atendem pelo nome de Bikelocos. Raros na amizade e únicos no companheirismo.
Obrigado por participar desta comunhão energética.
Aproveito para agradecer mais uma vez ao apoio nota 1.000. Sua paciência e eficiência.
Andreza, Mamãe Nicésia, Viviane e Eliane.
Abraços, Ronaldo.
Bikessauros.

Gabriel disse...

O pedal foi show, eu completei só uma parte mais só nesta parte ja me diverti muito.Os dois bikelokos são KLB e Ziza e os dois Bikelokinhos são Leandro e Gabriel.
Abraços e valeu.

ISABEL disse...

Parabéns, Marcelo e Wagner, pelo relato e a todos os participantes pelo belíssimo pedal. Espero um dia poder conhecer este lugar maravilhoso.
Abraços,
Isabel

Anônimo disse...

Tinha que ser justamente nas minhas férias do pedal.Aguardo ansioso o próximo. Salvador

Anônimo disse...

Amigos Sauros
Muito belo pedal as imagenes maravilhosas, es como estar ai
um grande abraço pela vocês

Beto

reginaldo disse...

Sem comentários rsrsrs...