terça-feira, 24 de agosto de 2010

Bikessauras: Desafio do Espraiado por Trilhas – sábado, 21/08/2010

Míriam escreveu:


Vamos compartilhar com todos a emoção ou, por que não dizer, o tão assustador pedal esperado por nós: o tal Espraiado por trilhas. Com certeza, acredito que todas estão satisfeitas com seus resultados e como dizer... Com a tamanha superação!

Bom, primeiro subimos a Torre da Embratel por trilha, e que trilha! O tempo todo fazendo força - podemos dizer que pedalamos 99,99% - chegamos lá, e agora a descida, outro desafio. No começo, não tinha como descer devido às pedras e à terra solta, o jeito foi empurrar. Depois, já passada essa etapa, começamos a descer. A Luísa como sempre disparou, está descendo e subindo muito, eu comprei um terreno, Luciana e Alessandra logo atrás. Com muito cuidado descemos várias ribanceiras. Depois logo vieram aquelas subidas, que subidas! A Luísa também fez um investimento bom por aqueles lados. Quando avistamos a Fernão Dias, pensamos: estamos chegando! Mas veio outra subida no final que praticamente esgotou nossas energias. Mas chegamos, comemos o tão famoso pão com linguiça, e agora a volta.

Cansados, mas com a determinação de acabar, saímos, e sobe e desce, lá fomos nós. Quando pegamos a tal subida que o Luizão havia dito, não deixamos de nos lembrar dele. Putz, que subida! Lógico, depois de tudo o que havíamos feito aquela subida foi ferrada mesmo, Luizão!

Mas as meninas estão de parabéns e acredito que estamos prontas para mais desafios. Topam? Não posso me esquecer dos meninos que estão sempre nos acompanhando nessas aventuras. Meu marido, obrigada! Obrigada ao meu cunhado também! Só faltaram os primos, cadê eles? Beijos, meninas e parabéns: cada dia melhores!

Comentários da Luciana

Antes de fazer o Espraiado:

Uns falam que é difícil, outros, que nem tanto
Sei que é mais trilha, estou arriscando
No que der, vou pedalando
No que não der, vou empurrando
E conto com você me apoiando

Após o pedal:

O Espraiado é pura emoção!
Em alguns momento, ficamos com o coração na mão
Mas o grupo seguiu em união
Chegamos ao Albanos, com a sensação de superação
E fomos recebidos com muita animação
Valeu muito a pena viver esta emoção!

Por fim, o comentário da Luisa:

Na saída, apareceu também um novato, Mauro, 16 anos, de calça jeans, camiseta de malha, capacete e luva, numa bike de apenas uma coroa e algumas catracas (6 ou 8, não sei bem). Dada a coincidência do nome (será?) e uma certa semelhança física com o nosso companheiro inseparável, Mauro, passamos a chamar o novato de Juninho.

O Sopão, bastante preocupado, antevendo que o Jr. não daria conta de nos acompanhar, deu uns toques e sugeriu que ele nos seguisse até um certo ponto e que voltasse para Varginha. Mas o garoto estava confiante e determinado e, acreditem, nos acompanhou durante os 62 km com uma garra nunca antes vista: sem reclamar uma única vez do cansaço; empurrou algumas vezes, mas bem menos do que imaginávamos. Enquanto empurrava, comentava: eu consegui!
Às 14:30 h, chegamos ao Albanos para comemorar com grande alegria a superação de mais um desafio.

Lançamos um desafio: alguém se habilita a fazer o que o Juninho fez?
A propósito, se alguém tiver camisetas, bermudas, peças e etc, para doar, pedimos que deixe lá no Adenilson, pois o rapazinho mostrou garra e merece o nosso apoio para continuar no esporte que escolheu, apesar de todas as dificuldades encontradas.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Pedal de sábado - Trilhas na ida e retorno pela cachoeirinha e mascatinho

Um numeroso grupo fez trilhas sentido Carmo da Cachoeira, retorno pelo mascatinho.
Foram 70 km.
Seguem as fotos do pedal:
http://picasaweb.google.com.br/rodrigogsanches/FOTOSPEDALDESABADO?feat=email#slideshow/5506142344618787554

Fotos: Rodrigo Sanches (Mortadela)

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

A festa na Laje do Bomfa

Sábado, dia 14, aconteceu mais uma maravilhosa festa na Laje do Bomfa, onde Bomfim e Norma recepcionaram bikessauros e amigos em sua casa.
Vejam algumas fotos:
http://picasaweb.google.com/bikessauros/FestaNaLajeDoBomfa#slideshow/5505985808231155458

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Pedal noturno de quarta-feira - Retomada a tradição

A tradição dos pedais noturnos terrais foi retomada ontem em grande estilo.

Conforme planejado, Ronaaldo, Amaurii e Luizão zarparam da Fonte e
percorreram o Soluvão, numa noite pra lá de estrelada. O frio não
incomodou nas pouco mais de 2 h de um pedal muito homogêneo.

Clevinho, o Aspira, até ensaiou acompanhar os três intrépidos, mas
pintou um certo gagaço e ele resolveu dar duas voltas no Alto da CEMIG
e ir pra casa.

Espera-se na próxima quarta-feira um número maior de jurássicos, e
quem sabe algumas destemidas jurássicas.

Abraços,
Luizão

Amauriiiii e Luizaaaaaaaaaão
Amauriiii e Ronaaaaaldo

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Campanha Social Bikessauros 2010

Pessoal, bom dia!

É com enorme prazer que venho informar a todos, nossa Campanha Social antecedendo AP IX. Essa campanha irá beneficiar famílias carentes de nossa cidade e região, onde passamos durantes nossos pedais, que será o seguinte: Iremos arrecadar cestas básicas e alimentos que poderão ser entregues ao Ronaldinho e para aqueles que acharem mais fácil, estaremos arrecadando também dinheiro, onde estou disponibilizando minha conta corrente no Itaú (ag. 2228 cc.00232-1). Ao depositar, favor me informar. As famílias que irão receber serão informadas por nós e catalogadas para a distribuição. No churrasco do Bonfim e nos encontros na New Bike, será uma boa oportunidade para falarmos no assunto.

A campanha está aberta.

Contamos com a colaboração de todos.

BIKESSAUROS.
Ligando pensamento a ação.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Pedal Varginha até Fama por terra - Um final de semana dos sonhos

Mais um final de semana perfeito para pedalar. O céu com o seu intenso azul presenteou os intrépidos Deyller, Ronaldo, Andreza e Fabinho que partiram cedo rumo a Fama. O caminho estava florido pelos Ipês que no seu auge exibia um amarelo marcante. A tempetura fria do início do pedal se tornou morna. Rodrigo, cunhado do Deyller nos acompanhou por 30 km e retornou devido a compromissos particulares. Puro sósia do Neyzinho Estradão, rs.
Enquanto isto na sala de justiça, zuuuupiimm, o grupo motorizado partiu pelo asfalto até Fama.
De volta ao pedal, o quarteto seguiu em ritmo constante pelas estradinhas da região rumo a Pontalete. Em um dos braços de Furnas o grupo avisou centenas de paturis, patos selvagens, se esbaltando na água. Um espetáculo a parte. A natureza presentou o grupo com imagens inesquecíveis neste dia.
O pedal de Varginha até a balsa do lado contrário a Fama é de aproximadamente 65 km. No pedal anterior o grupo fez variação do caminho passando pelo Quilombo, pequeno vilarejo pertencente a Três Pontas e seguiu pelo estradão de terra batida até Côrrego do Ouro, para os íntimos, "Corgo Douro". Desta vez, seguimos as orientações do Deyller que tinha feito uma outra variação com seu cunhado Rodrigo. Seguimos até próximo a Pontalete onde abandonamos o estradão e seguimos pela estrada secundária. As estradas deram lugar as estradinhas que serpenteavam as montanhas com inúmeras fazendas. Tínhamos o braço de Furnas à esquerda como referência. Logo adiante chegamos em uma bifurcação próximo a igrejinha, um dos pontos mais altos da região e ponto de referência para as embarcações. Seguimos à direita e descobrimos um novo caminho evitando praticamente todo o estradão para "Corgo Douro".
Mais tarde, conversando com os nativos, descobrimos que se virássemos à esquerda na bifurcação próxima a igrejinha, seguiríamos próximo as margens do rio, caminho ainda mais bonito segundo os nativos. Indagamos também sobre a possibilidade deste caminho seguir direto para a Balsa, mas nos informaram que não era possível e teríamos que passar obrigatoriamente por "Corgo Douro". Pobres nativos, não conhecem o espírito desbravador dos Bikessauros. Pintou logo um clima desafiador no grupo que próxima edição fará este caminho e com certeza descubrirá a conexão até a Balsa. Agora temos um caminho com 4 variações. É como diz o Rodrigo Silva, "uma vida é pouco para curtir isto tudo".
Chegamos no ponto da balsa 12:30h e enquanto a aguardavámos, nadamos nas águas cristalinas da represa. Prá que! Chegou um picolezeiro e avançamos no "ome" (homem). Coco queimado, creme-ovos, creme-holandês foi mole para o grupo. Somos privilegiados por curtir estes momentos em pleno inverno. Olaxa Brasilzão, estamos no paraíso!
Atravessia rápida e logo chegamos em nosso ponto de apoio, onde nossos anfitriões Deyller, Poliana e Diego (o cãozinho maravilhosa) deram um show de hospitalidade. Meus queridos amigos muito obrigado pela recepção e final de semana inesquecível. Lá conhecemos Marcelo e sua família, assim como a família do Fabinho, pessoas fantásticas onde tivemos momentos de confraternização muito agradáveis.
De cara, fomos recepcionados pelo Marcelo com o churrasco no ponto de bala. Poliana preparou tudo e a cerveja, como o Fabinho disse " tava com todas as células geladas", coisa impressionante! Andamos de lancha, curtimos o caiaque de lugares com as crianças, batemos papos descontraidos, recebemos a visita inesperada do Luizinho Criatura e Rosi, enfim um final de semana dos sonhos.
Mais uma vez obrigado ao Deyller e Poliana pelo final de semana inesquecível. Com certeza falo por todos. Um salve ao empenho de Andreza e Fabinho no pedal, este último já se credenciando a bikessauro e por fim, vivemos a espectativa de trazer o Marcelo para o pedal. Marcelão, vamo que vamo meu amigo.
Algumas fotos:

1532 paturis no lago, rs. O trio pelos caminhos rumo a Fama.

Deyller e seu anorak glacial e uma pintura da mãe natureza.

O trio em mais uma pit-stop e Andreza mandando ver no descidão.

Deyller e Fabinho chegando no ponto da Balsa e o grupo se deliciando nas águas de Furnas.

O trio na Balsa e a vista do nosso ponto de apoio. Sem comentários.
Para ver todas as fotos clique aqui:
Abraços, Ronaldo.

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Varginha até São Tomé das Letras by Casal Horse 29.07.2010

No dia 29.07.10, às 9 horas partimos rumo à cidade mística de São Tomé das Letras. Saímos sentido Ventilador, onde um galho de árvore quase impossibilita a viagem, pois quase quebra a gancheira do Salvador. Ali, já ficamos com uma incerteza, será deveríamos seguir a diante? Susto passado, seguimos rumo aos Martins, e subimos a longo a estrada cheia de costelas.

Saída da Copasa

Descemos o Ribeirão da Cava sentido à Carmo da Cachoeira. Estávamos num pique total, chegamos em Carmo com 2 horas e 10 minutos. Após parada na padaria “credenciada” fizemos uma lanche rápido e partimos rumo a São Bento Abade.


Igreja de Carmo da Cachoeira ---------- Entrada para S.B. Abade (por terra)

Essa segunda parte do trajeto (Carmo à São Bento) foi chata ... uma sequência (dezenas) de mata-burros invertidos que nos fazia perder o ritmo num local plano. Nesse momento já achei que não daria conta de chegar à São Tomé, pois o sobe-e-desce da bike fez com que minhas pernas pesassem. Daqui já enxergávamos a “montanha branca” que ora estava perto, e de repente se distanciava. Que Agonia!!! Finalmente chegamos em São Bento Abade. UFA!!! Segunda parte do trajeto cumprida!

Igreja São Bento Abade ------------------------ Olha as “ bombas”...... rsrsrs

Paramos na padaria “credenciada” em São Bento Abade para um lanche e tomamos posse do mapa do cicerone Ronaldo Figueiredo. Perguntamos na padaria se alguém conhecia o trajeto por terra, ninguém sabia... a tensão foi ficando maior já que nunca tínhamos feito o trajeto. Acho que por algum momento, eles nos acharam loucos. Então continuamos sentido a São Tomé via mapa. Trajeto ótimo, muito leve, dava para manter um ritmo constante... muitos planos, descidas e as subidas bem tranqüilas.
Tudo estava ótimo até uma curta e inclinada subida até o asfalto de São Tomé.


A “montanha branca” estava próxima... ------------ Eta última subida...

Pois bem, seguimos pelo asfalto.... Aí, aos 93Km achei que não chegaria... aquela subida até São Tomé me fez “abrir o bico”. Num determinado momento, tive que parar, comer para conseguir chegar, pois a energia estava acabando e as pernas bem pesadas. A sensação é que dava para fazer todo o trajeto novamente, mas não chegava em São Tomé. O Salvador queria me empurrar, mas decidi que iria até o fim... afinal, só faltava 5km. Com muita emoção, finalmente chegamos....missão cumprida!!! Foram 6 horas e 15 minutos de pedal com 99.8km.

Subida que parecia não ter fim... e portal de São Tomé

Ao chegarmos, fomos direto para O ALQUIMISTA, tomar aquela cerveja gelada e esperarmos pelo apoio.

Que sacrifício!!! -------------------------------- O apoio logo chegou....

A noite, após aquele banho.... fomos saborear uma deliciosa pizza na pedra, e mais cerveja!!!


Excelente pizza! -------------------------------- Os guerreiros...

Esse é o relato
Ana Carolina (Carola)

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Pedais do final de semana

Mais um final de imensos pedais pelos arredores de Varginha. Com a chegada da tradicional romaria ciclística masculina e feminina, todos estamos se preparando para fazer bonito. Dá gosto de ver a animação do grupo.
Até agora, na RJ (Redação Jurássica) chegou as seguintes notícias:
No sábado as meninas mais uma vez lideradas pelo Sopão e Maurinho fizeram Monsenhor Paulo. O casal Silas e Ale fizeram um pedal de 2:30h pelos arredores de Varginha. O grupo formado por Totonho, Rodrigo Mortadela, Timba e Carlinhos Sortee fizeram o temido e super técnico Caveirão. Como sempre Rodrigo traduziu em imagens estes fantástico pedal. Vejam no link:
http://picasaweb.google.com.br/rodrigogsanches/FOTOSDOPEDALTRILHADOCAVEIRAO?feat=email#slideshow/5500216646777224226
Outro grupo formado pelo Bregalda, Ronaldo, Ronaldão, Roberto, XTR, Adilson, Isabel, Maciel e Silvana fizeram as trilhas do Lagarma e Espera. Inédito para o relator, posso dizer como foi bom. Trilhas com alto nível técnico, cipós, pedras, valas, enfim muitos desafios. O visual só pode ser transmitido através de fotos pois faltam palavras. Pedalamos dentro da mata e ao lado do braço de furnas todo o tempo. Curtirmos o descidão no final da trilha, onde Bregalda tirou o escorpião do bolso e comprou logo 2 terrenos. Ele e o Xtr desceram com muita velocidade e técnica mas no final... Bem, só posso dizer que um é Xtr e o outro Deore, rs. Brincadeira nossos 2 amigos estão descendo muito.
A trilha está tão boa que o grupo resolveu voltar e seguir para a torre por trilha com chegada na Copasa. Foram 50 km muito divertidos e comemorados no Albanos com os demais integrantes.

Macaquices do Maciel

E ele vai subindo... A esquerda grupo reunido.

Próxima a torre 2 momentos, um com Varginha ao fundo, outro com a Serra de Três Pontas ao fundo.

Momentos de descontração.

VÍDEOS:
video video
Descida radical
video video
Técnica de subida em trilha.
No domingo, rolou mais uma competição de ciclismo próximo a Copasa. Ainda não temos as informações mas com certeza os Bikessauros competidores fizeram bonito.
A partir do Posto Tiger, o grupo formado por Andreza, Ronaldo, Mara, Rogério, Júnior e Marelisa fizeram a volta do Pesqueiro do Gerson, uma variação lá pros lados do Batatinha que Ronaldo conheceu através do amigo Laurence. O percurso escolhido para iniciar nosso amigo Fábio, que também é advogado e postulante a bikessauro. Foram 50 km com parada no pesqueiro para um peixinho e mandioquinha frita. Próximo a Walita o grupo encontrou Os Criaturas que fizeram o Batatinha. Com eles identificamos o Roberto Alien, Bregalda I e Bregalda II. Este último, Rogério, se preparando para sua 1.a romaria com os bikessauros. Em nome do Fabinho, agradeço ao grupo pela força e apoio.

Grupo reunido

Andreza e Fabinho

Grupo reunido no Pesqueiro do Gerson
Créditos:
Relato: Ronaldo.
Fotos: Ronaldo, Rodrigo Moc e Ronaldão.
Vídeos: Ronaldão