terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Pedal de natal

Um numeroso grupo saiu do bikelocal, às 08:30h para o tradicional pedal de natal. Ótima sugestão do Caxambu, o grupo se esbaldou nas trilhas do circuito e depois trilhas do Lagamarca 1, ou 2 com preferir.
Com inumeros obstáculos naturais, o trajeto escolhido exigiu muita técnica dos jurássicos.
Impressionante a evolução técnica da moçada.
Participantes: Felipão, Ronaldo, Caxambu, Rodrigo Sanches, Léo, Kaka Sortee (rs), Guilherme, Totonho, Mano Marcelo, Totonho, Hebert, Ronaldão, Andrezinho e Bruno.
Parabéns e boas natal.

Fotos Rodrigo Sanches (pai do xiquinho que vai chegar, rs):
https://picasaweb.google.com/lh/sredir?uname=rodrigogsanches&target=ALBUM&id=5690566322432892689&authkey=Gv1sRgCJuvqJ_crbecPA&feat=email

domingo, 11 de dezembro de 2011

Pedal de 08/12/2011


Estavam confirmados para o pedal do feriado eu, Luisa, Luciana e Mauro.
Conforme combinado nós todos nos encontramos no Bike Ponto e logo chegaram Carlinhos, Sopão e Luisão.
Luisão até tentou levar Carlinhos para outros lados mas ele preferiu nos acompanhar e Luisão acabou indo também.
Subimos o morro do Chapéu e descemos o ventilador (que por sinal está ótimo) e rumanos ao Mascatinho.
Luisão cantarolou vários sambas daqueles do tempo do onça e o pedal seguiu tranquilo. Sopão e Carlinhos também arriscaram umas cantorias.
Um pouco antes de uma subidinha que nos levaria ao Mascatinho, Luisão sugeriu uma variação que passaria por um cafezal. Eu confesso que fiquei meio temerosa e ainda brinquei dizendo que andorinha que dorme com morcego acorda de cabeça prá baixo... rs,rs,rs mas tudo bem... lá fomos nós. Foram muitas e muitas subidas mas todas vencidas pelo grupo. Algumas trilhas que exigiam certa "técnica" (rs,rs,rs) e o visual muito legal. Chegamos no Mascatinho, reabastecemos as garrafinhas e seguimos até a cidade pelo caminho tradicional. Carlinhos preferiu subir o ventilador.
Luisa, eu e Luisão subimos o morrão do Seu Justo e os demais seguiram para suas casas.
Para infelicidade do Luisão o Albanos estava fechado. Acho que a salvação dele foi o Café da Márcia.
Eu e Luisa nos despedimos e fomos para casa felizes com o nosso retorno aos pedais.
Os próximos capítulos dependem de São Pedro....


Alessandra (Fanta)

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Pedal de sábado - 03.12.2011

Sob um tapete verdejante um inúmero grupo fez trilhas pros lados do Mascatinho.
Vejam as fotos tiradas pelo Rodrigo Sanches
https://picasaweb.google.com/lh/sredir?uname=rodrigogsanches&target=ALBUM&id=5682816515308954097&authkey=Gv1sRgCOjIyPaX3N7jAQ&feat=email

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Participação dos Bikessauros no Arrastão da Solidariedade

Este último domingo os Bikessauros mantiveram a tradição e participaram do Arrastão da Solidariedade. Como sempre e sob um clima de alegria, animação e amizade, percorreram vários bairros da cidade arrecadando as doações dos munícipes.
Agradecemos a oportunidade de ajudar o próximo, lembrando que este grupo é ALTAMENTE treinado para executar estas tarefas, rs.

Fotos:
https://picasaweb.google.com/109739050169712493411/ArrastaoDaSolidariedade02?authkey=Gv1sRgCIzoyoO50cDEsQE#slideshow/5682590205780567586

terça-feira, 29 de novembro de 2011



APARECIDA VI – BIKESSAURAS, 12 A 15 DE NOVEMBRO DE 2011
PRIMEIRO DIA: VARGINHA A ÁGUAS DE CONTENDAS

É chegado o grande dia! Todos com grande expectativa e animação para os quatro dias de pedal rumo a Aparecida. Logo às 06h45min os primeiros integrantes já se encontravam na Igreja Matriz para missa de envio. Devidamente trajados despertávamos grande curiosidade aos outros presentes que tentavam entender nossa intenção. Com muita fé todos foram abençoados para que o percurso fosse cumprido com proteção divina.

Logo após a missa houve concentração na Praça da Fonte com a presença de familiares e outros Jurássicos para despedida. O clima era de muita descontração e já era possível prever o quanto seria divertida essa viagem. Depois de uma oração e poses para foto oficial com a presença ilustre do Senhor Justo partimos escoltados pela Guarda Municipal.

Nos primeiros quilômetros era perceptível a preocupação da tripulação de uma das UMJ (Unidade Móvel Jurássica) com a carne e o carvão que acompanharia a cervejinha gelada no fim desse primeiro dia. Também havia uma mobilização para criação da campanha “Devolvam a Transpantaneira”, pois haviam furtado a bike do Bregalda recentemente e o mesmo faria o percurso com uma bike gentilmente emprestada pelo Denilson.

O dia prometia muito calor e mesmo assim o trajeto era cumprido em um ritmo muito bom. Depois da Flora houve a necessidade de uma parada, pois conforme o Delei a Vivi conseguiu passar num “prego de trem que varou até o aro da bike”. Imediatamente Denílson foi acionado e rapidamente Vivi e sua “magrela” estavam prontas para prosseguir.

Logo em Três Corações fizemos uma parada para repor as energias e seguimos o trajeto rumo a Conceição do Rio Verde. Atravessamos o Rio sem qualquer problema com a balsa. Do outro lado do havia um churrasco muito suspeito, pois um bando de homens com suas charangas estacionadas escutavam Adocica do Beto Barbosa. Brincadeira! Não me lembro da música que escutavam, mas a concentração era muito estranha.

Pouco antes de Conceição do Rio Verde tive uma câimbra das brabas. Sorte minha que Silvana e Chacal deram uma força com o preparo de um verdadeiro coquetel. Tomei Power Gel, Gatorade, água com castanha e damasco todos de uma vez. Com o apoio moral da Silvana consegui chegar em Conceição juntamente com os demais.

Depois de mais uma parada para repor as energias partimos para os últimos quilômetros até Águas de Contendas. Já nos primeiros metros a câimbra me pegou novamente. O apoio estava preparado para me rebocar, porém Nei e Delei deram uma força e consegui cumprir todo o trajeto.

Depois de 93 quilômetros finalmente estávamos na Pousada Caminhos das Águas. O local era muito bonito e com muito verde. Todos foram se acomodando. Alguns foram para piscina, outros para o banho e vários para cerveja gelada. Era só alegria. O pessoal foi se organizando e em pouco tempo todos estavam juntos curtindo um churrasquinho preparado pelo Caxambu escutando um som comandado pelo Dj Delei.

Após várias cervejas e taças de vinho já era possível ver a embriaguês tomar conta da galera. Bregalda chapou o melão e ficou doidão. Chacal conseguiu trancar o local onde guardaram as bikes com a chave dentro. Nesse embalo a bike do Tião foi até apelidada de “caverão”. E o pior é que ele entrou na onda, pois não parava de repetir a expressão “faca na caveira”.

Um jantar caprichado foi servido e todos se recolheram para descanso. Ah...sugiro que no próximo ano máscara de gás e protetor de ouvido constem no check list, pois no alojamento dos homens a sinfonia de peidos e roncos estava osso...rs...

Não só o primeiro dia, mas a viagem como todo foi espetacular. Foram dias de muita alegria e descontração. Todos os ingredientes estavam na medida certa e em sintonia: respeito, companheirismo, bom humor, organização, aventura, superação e amizade. Parabéns a comissão pela dedicação. Espero que todos estejamos juntos no Aparecida VII.

Abraços.

Herbert


SEGUNDO DIA: ÁGUAS DE CONTENDAS A SÃO S. R. VERDE

O segundo dia da nossa viagem começou com um reforçado café da manhã para dar aquela energia necessária para enfrentarmos mais um dia de pedal. Após a tradicional oração, pedalamos por estradão até Soledade de Minas e, depois, ao lado da linha de trem até São Lourenço. Nesse trecho houve alguns investimentos, até eu resolvi comprar um terreno por lá. Chegando a São Lourenço a cidade estava lotada de turistas e nós fomos uma atração a mais. Eram charreteiros gritando, nos incentivando, passageiros de charrete gritando, a gente respondendo os gritos, turistas tirando foto... Um sucesso!... Quando nos posicionamos em frente à estação do trem para a foto oficial só se viam os flash`s, puras celebridades. A receptividade do pessoal de São Lourenço foi realmente muito legal. Após as fotos, fizemos um pit stop e logo seguimos em frente rumo ao destino do dia que seria São Sebastião do Rio Verde. Num trajeto com algumas subidas fortes e no final uma descida longa que exigia certa técnica, todos foram vencendo os desafios. Chegando à Pousada Sino dos Ventos, fomos recebidos calorosamente pela proprietária que logo providenciou um lanchinho para esperarmos aquele saboroso churrasco que a equipe de apoio logo começou a preparar. Daí em diante, muita descontração e animação.

Abraços,

Isabel Ferreira


TERCEIRO DIA: SÃO S. R. VERDE A CRUZEIRO

Segunda feira 14 de novembro, mais um dia de pedalada.

Tempo fechado, dentro de alguns minutos, chuva!

A turma levantou toda animada, tomamos um belo café, a concentração em frente

a pousada para foto e oração.

Iniciamos nosso pedal pelo asfalto, logo entramos na estrada de terra, e para surpresa começa chover! Mais nada de desanimar, não seria possivel passar pelo túnel, mais tudo bem o pedal estava

legal. A galera estava pedalando muito nem pedras e trilhos conseguiram diminuir o ritmo.

Algumas paradas básicas, em Passa Quatro um lanche na padaria para reforçar, A chuva não

parava. O grupo estava muito unido, dando continuidade fomos em direção ao caminho que nos levava até o túnel, como foi decidido pela comissão seria pela estrada subindo uma super subida dando acesso a serra. Silas, Alessandra, Túlio e Júnior foram pelo túnel e a trilha, decisão consciente deles.

Após todos chegarem ao posto da serra, lavamos as bikes para a descida pelo asfalto.

Fila indiana, graças a Nossa Senhora o asfalto estava seco, foi uma descida magnifica, alguns que desceram na frente nos aguardavam no trevo para chegarmos em Cruzeiro. Chegamos por volta das

14:30. Foi um dia cheio de emoção e tensão, agora só aguardar o próximo dia, a chegada!

Cervejinha gelada, uhuhuhuhu!!!!

Viviane


QUARTO DIA: CRUZEIRO A APARECIDA

O dia, como o anterior, amanheceu chuvoso. Bem que queríamos um dia seco para finalizarmos em grande estilo a viagem, mas a chuva recomeçou poucas horas antes da nossa saída e, pelo jeito, gostou tanto que resolveu acompanhar-nos por todo o percurso. Após três dias de intensos pedais pelas serras afora, seriam 50km de mais puro asfalto, muito bem vindos para as pernas das bikessauras e bikessauros que, após enfrentar as agruras da travessia da Mantiqueira, encontravam-se já um pouco cansadas. Bem, isso não quer dizer que iriam pedalar leve; de fato, durante todo o tempo, o pedal foi forte e rápido, com somente uma parada em Lorena para a tradicional foto defronte a igreja. Com a orientação do nosso apoio que demarcava as extremidades do comboio jurássico, o grupo seguiu em surpreendente e bela coesão, dando um show de visual e disciplina. Sempre debaixo de chuva, rumamos a Guaratinguetá e seguimos a Aparecida, com os corações a mil com a visão da torre da basílica nacional cada vez mais próxima. Chegamos ao santuário molhados até os ossos e trêmulos de frio, o que nos apressou a ida ao hotel, onde já nos esperava o ônibus que nos traria de volta. Esse ano a acomodação das bikes foi bem mais fácil, apesar dos porta-malas serem pequenos, já que muitas bikes voltaram com os carros de apoio e com os de familiares que foram até Aparecida para nos esperar. Logo após o almoço e o bolo dedicado aos nossos aniversariantes, embarcamos para mais uma jornada onde a camaradagem e a animação foram marcantes. Devidamente abastecidos por cervejas e refrigerantes, a viagem foi uma festa o tempo todo. Prestes a terminar o evento, todos queriam aproveitar ao máximo as companhias dos amigos, de modo que houve muita conversa, brincadeiras e também momentos de grande sensibilidade, como na hora dos depoimentos. Nessa hora, a emoção fluiu solta, com todos falando, cada um à sua maneira, do fundo de seus corações, sobre as suas impressões e sensações ocorridas durante esse fantástico evento. Como tudo que é bom passa muito rápido, num piscar de olhos chegamos a Varginha, onde nos despedimos, meio a contragosto, dos queridos amigos que estiveram juntos por esses quatro dias intensos e divertidos. 
Finalizado o Aparecida VI - Bikessauras, devo admitir que ainda me causa assombro tantos mágicos momentos vividos, alguns de puro sonho, como aquele em que o casal de bailarinos encantou a esquina defronte ao hotel. Alguém comentou que aquela esquina jamais tinha visto tamanha poesia... Ainda me impressionam também as enormes demonstrações de jovialidade, força e determinação; a viagem não foi fácil, mas o que se viu foi gente se superando, superando o cansaço, a dor e, alguns, até o insuficiente tempo de treinamento, e sem nunca se queixar ou deixar que a alegria se esvaísse. Todos tiveram participação marcante e construtiva, bikers e equipe de apoiadores, todos cuidando uns dos outros o tempo todo, de forma que vivemos uma verdadeira fraternidade, ainda que formada por pessoas tão diferentes... Quando penso sobre tudo isso não deixo de me emocionar, e acho, mesmo, que esses caminhos que percorremos, esquinas do mundo, nunca viram e nem virão tamanha poesia ... sobre pedais!

Rodrigo




segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Pedal de sábado - Jatobá

Um grupo grande e animado fez no sábado o pedal do Jabotá iniciando pela trilha dos criaturas.
Seguem as fotos:

Marcelo
https://picasaweb.google.com/106913630790696303946/PedalJatoba261111?authuser=0&authkey=Gv1sRgCP6PzoKx8vfjOQ&feat=directlink

Rodrigo Sanches
https://picasaweb.google.com/lh/sredir?uname=rodrigogsanches&target=ALBUM&id=5679830735073130529&authkey=Gv1sRgCJHzzaflkOq26QE&feat=email

Aiuruoca Baependia - A travessia parte 1 - 26.11.2011

   Andreza e  Ronaldo encontraram Vanil, Leonardo e Mateia em Caxambu e seguiram de carro até Aiuruoca. Ou melhor, 4 kemes antes de Aiuruoca na estrada de terra para a Pousada Do Lado de Lá, o grupo
descarregou as magrelas e depois da foto oficial partiram para 16 kemes de subida. Impressionante como sobe. Passamos pela Cachoeira dos Garcias e atingimos as nuvens a 2.000 metros de altitude. Desviamos o caminho e chegamos na Pousada. Famosa e com o título de pousada mais alta do pais localiza-se dentro do Parque Estadual do Pico do Papagaio. A diária é salgada. Algo em torno de R$ 500,00. Só chega lá de carro 4x4 e bike, rs.
   Após as contemplações do visual, despencamos literalmente sentido Baependi. Uma descida sem igual exigindo técnica e cuidado dos intrépidos. Ora dentro da mata, ora contornando os morros.
   Guiando pelo Vanil, o grupo serpenteou morros, passou pela estátua do Nirvana, curtiu as cachoeiras do Inferno, Gamarra de cima, Caixão Branco e fizeram um pit-stop no bar da cachoeira Gamarra de Baixo.
   Finalizaram o pedal em Baependi no Bar Fecha Nunca, que estava fechado, rs. Sem problema, bebemoraram a aventura no bar ao lado.
   Agradecimento especial ao Vanil, mentor deste pedal. Sempre gentil e bikessauro da gema. Sua família é especial. Brigadão pelo almoço de domingo. Fantástico.
   Os meus novos amigos Leonardo e Mateia. Excelente papo e bikers com uma técnica muito apurada.
   Agradecimento especial também a Andreza. Sem ela a aventura não seria possível.
   Vários amigos foram lembrados neste pedal. Por isto vamos reeditar este pedal em janeiro com um churrasco de chegada na Pousada Cachoeirinha.
   Foram 53 km em 04:30 h de pedal (06h no total). Ascendência de 1.700 metros e o gasto calórico de 4.000 kcal. Isto por que o clima estava perfeito. Nublado sem chuva. Temperatura média de 23 graus.

Abraços, Ronaldo.

Fotos:
https://picasaweb.google.com/116077722082235875296/AiuruocaBaependiaATravessia?authkey=Gv1sRgCPXV1v6NheObpAE#slideshow/5679990679434158354

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Mutuquinha com fazenda da serra

O dia amanheceu nublado e uma preguicinha insistia em querer me fazer desisitr da idéia mas a saudade de um pedalzinho foi maior e me dirigi ao Bike Ponto para encontrar minha amiga Luisa e meus amigos Bonfa e seu fiel escudeiro Nei.
No caminho encontrei a Luisa e subimos juntas.
Na fonte logo chegaram vários homens que estavam indo fazer o Batatinha. Nós 4 optamos por fazer Mutuquinha com Fazenda da Serra. Então saímos e o pedal foi muito legal. Fizemos apenas uma breve parada nos coqueirinhos e seguimos. O Bonfim nos levou por um caminho novo e passamos por uma subidona com uma grande plantação de Lichia. Pena que ainda não estavam no ponto mas ficou combinado de voltarmos em janeiro para saboreá-las. Atravessamos a serra tranquilamente e apreciando a paisagem. Quando chegamos no asfalto decidimos subir pelo sítio do Helcio e fomos até o West Bar. Dali seguimos pela rodovia mesmo e após as ladeiras da Vila Pinto chegamos ao Albanos para a tradicional cervejinha gelada com o Cateye marcando 54 km às 11:30h. Logo chegou o pessoal que foi fazer Batatinha e só sei que depois de um bom tempo eu e a Luisa saímos dali trocando as pernas... ou será as rodas??? kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
E vamos pedalar porque Aparecida VII está aí!!!!
Alessandra Nogueira

Pedal de sábado - Trilheiro pros lados do Batatinha

Um inúmero grupo partiu 08h do bikelocal para um pedal trilheiro pros lados do Batatinha. O tempo estava ótimo. Céu com muitas chuvas e sem chuva. Sob um clima amistoso o numeroso grupo venceu os 60 kemes em aproximadamente 4h.
Veja as fotos.
https://picasaweb.google.com/lh/sredir?uname=rodrigogsanches&target=ALBUM&id=5677246999919766321&authkey=Gv1sRgCMvSu7yR0dKnQQ&feat=email

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

PEDAL DE SÁBADO, 12 DE NOVEMBRO DE 2011

Boa tarde!

Com a saída das BIKESSAURAS para Aparecida, Eu, Timba, Jeffinho, Anderson (Dandan) e Carlinho Sortee samos para mais um pedal trilheiro (é claro, rsrsrsr). Fizemos a trilha dos Criaturas, onde mais uma vez consegui passar pela pinguela e vencer o medo do último tombo, e depois seguimos para Lagamar 1 e 2. Chegando no Lagamar, Jeffinho e Anderson voltaram por asfalto. Eu, Timba e Carlinhos continuamos o percurso passando pelo West Bar e chegando pelo campal.

Foi um pedal e tanto.

Aproveito a oportunidade para dar as boas vindas ao Anderson que pela 1ª vez, fez um pedal bem trilheiro. Sentiu um pouco, pois não tinha feito esse tipo de pedal ainda.

No final, eu, timba e carlinhos comemoramos o pedal no cantinho da roça.

Esse é o relato.
Abraços.

Totonho.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Trilha do Defunto em São Tomé das Letras no Feriado de Finados 01.11.11




Mais um pedalzaço em São Tomé.
O grupo formado por Carlinhos (Sortee), Hebert Bebert, Ronaldo, Andreza (apoio), Nino Jr. (apoio), Pantufa, Bregalda, Dondinho, Maciel, Silas, Alessandra, Bigorna, Marcelino, Rodrigo Sanches (Moc), Totonho, partiram de Varginha 06:45h rumo a cidade de pedra.
Parada na padaria Kely, credenciado pelos Bikessauros na última Aparecida.
Após dos preparativos de sempre no centro de São Tomé, 09h o grupo sentiu para o início da trilha.
Foi um pedal e tanto.
Sob um céu azul e clima ameno, o grupo se esquivou das pedras e escalou o caminho rumo ao pico do Gavião.
O retorno foi pela mesma trilha, onde todos se superaram diante dos obstáculos.
Um belo macarrão regado a cervejas e suco de uva para comemorar e o comboio voltou tranquilo para o lar.

Fotos:

Ronaldo:

Rodrigo Sanches:
https://picasaweb.google.com/lh/sredir?uname=rodrigogsanches&target=ALBUM&id=5670904952312761793&authkey=Gv1sRgCKvlyN7PuKyXlgE&feat=email

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Relato do Pedal - Pouso Alto a Cruzeiro

   07 de outubro, aproveitando o feriado, a Comissão organizadora do Aparecida feminino resolveu fazer um pedal de reconhecimento do terceiro dia da romaria, conseguimos a Van junto a Secretaria de Turismo e no horário marcado partimos para a grande aventura.
   As integrantes da comissão Michele e Alê Fanta, as convidadas Luiza e Bebel, os guias Caxambú e Roberto e os apoios de Bruninho, Adenilson e eu.
   Chegamos na Pousada na cidade de São Sebastião do Rio Verde, onde um saboroso café da manhã nos esperava. Lugar belissimo e muito acolhedor. Ótima escolha da comissão.
   Combinado o local e horário com o motorista da Van para o encontro do retorno. Aliás não podemos deixar de destacar o ótimo motorista, gente boa que a Prefeitura nos disponibilizou.
   Iniciamos o pedal por volta de 11:00 hs com destino a Itanhandu, um pequeno trecho em asfalto antes de iniciar terra e que terra, simplesmente a Estrada Real, seguimos por trilha paralela com a linha férrea onde acabou sendo 90% do percurso.
   Chegamos a cidade de Itanhandu e logo depois em Passa Quatro. Cidades pequenas, típicas de interior mineiro. O que mais se via nestas cidades eram bicicletas ou seja, estávamos no nosso mundo. Dois desafiadores "pontilhões" onde com muita calma e cada um do seu jeito passamos por eles sem problemas. O intuito da viagem, era conhecer o caminho para que a comissão definisse qual a melhor opção, assim tentamos algumas alternativas, mas voltávamos para o percurso da ferrovia. Quando chegamos em um ponto onde iniciava uma bela subida, Roberto e Caxambu tiveram a idéia de chegar pelo menos na entrada do túnel já que estava muito próximo e seria um ingrediente a mais na aventura.
   A verdade é que ninguém resistiu ao ver aquele túnel. Algo diferente nos atraiu lá pra dentro. Quando chegavamos próximo a entrada, uma luz e um barulho se aproximava. O Bruninho mais a frente gritava: - É um trem!!! Momento em que a galera se encolhia junto ao barranco para se protejer, mas era apenas um veículo de manutenção da ferrovia passando pelo local. Tivemos algumas informações com o maquinista e entramos no túnel. Momento único, sensação inexplicável. Sem enxergar um palmo a frente apenas uma pequena faixa de luz lá na final, mostrava a saída. Olhávamos para trás, a luz da entrada ainda era muito maior, mas ninguém desistiu. A informação é de que a extensão deste túnel, chega a 1 KM. Valeu a pena a sensação lá dentro e o visual lá fora é indescritível.
   Após o túnel, começa a parte mais dificil do percurso, uma trilha em mata fechada porém pedalável. Em poucos pontos é necessário empurrar a bike, mas vale pena. Esta trilha ficou batizada pelo Caxambu como Trilha da Bebel, justificada porque nela Bebel desistiu de fazer a viagem em novembro acreditando que atrasaria o grupo. Idéia abolida no final do pedal devido a força que todos deram a ela.
   Finalmente por volta de 16:00 hs chegamos a cidade de Cruzeiro. O relato continua com nosso amigo Roberto que vai falar sobre a viagem de volta e expor fotos.
   Antes de terminar, quero apenas deixar um comentario: Para a comissão organizadora: PARABÉNS pela iniciativa de fazer o reconhecimento do trajeto.Vocês estão dando um verdadeiro show de organização. Tenham a certeza que o evento será marcante.
Para os que terão o privilégio de participar desta viagem: Tenham a certeza que será uma romaria diferente, não que será melhor que as anteriores, afinal cada participante sabe e se lembra de cada momento vivido nas outras edições que também foi marcante. Mas esta por ser um caminho novo, será também especial na vida de cada um. Curtam muito esta viagem. O caminho é simplesmente maravilhoso. Não sei se a comissão decidirá por este percurso, afinal existem outras alternativas que segundo o Caxambu, tambem são fantásticas. Parabéns aos participantes desta aventura. Parabéns as meninas que se superam a cada dia e mostram cada vez mais coragem, arrojo e determinação.
   Muito obrigado pela oportunidade de participar destes momentos.
Abraço a todos
WAGNER

Pedal de final de semana

Segue fotos do pedal de sexta (07/10), onde o Moc e eu apresentamos ao seu colega Eduardo (policial civil), granja, matinha, carrapateiro, descida até a estrada que vai para o ribeirão da cava, depois voltando para o ventilador. Ele sentiu um pouco de dificuldade na subida do carrapateiro, mas adorou o pedal, espero que volte! No caminho de volta encontramos Nei e Bonfim iniciando a subida do ventilador, onde o Bonfim estava vendo fantasma.... rsrsrsrsrs.... mas no sábado a tarde o encontrei novamente e ele já estava recuperado.
Totonho
 
Fotos Rodrigo Sanches
 

Baependi II - Cachoeira Itauna

Mais um fantástico pedal em Baependi.
Ronaldo, Marcelino, Perrengue e Caxambu se juntaram aos Rala Bikers que guiados pelo Vanil pedalaram pela região montanhosa de Baependi, munícipio que no passado fez limite com Juiz de Fora e Alfenas. Ainda hoje é um município de grande extensão.
Paraíso para a pratica do mountain biker. Escalamos liberalmente inúmeras paredes, cruzamos várias cachoeiras como Gamarra de baixo, Gamarra de cima, Itauna e Pacote, tendo ao nosso lado a Serra da Careta.
Em breve retornaremos para fazer a travessia Aiuruoca Bapendi, aguarde.
No domingo fomos curtir as belezas do Parque das Águas em Caxambu.
Agradeço o companherismo e amizade de todos.
Ao Vanil, mentor deste pedal, um agradecimento especial.
https://picasaweb.google.com/116077722082235875296/BaependiIICachoeiraItauna?authkey=Gv1sRgCPr4m7zF4N7Bew#slideshow/5661823209138835874

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Romaria a pé Padre Vitor - Três Pontas - Bikessauras

 Ontem, dia 22/09, as 19h, saimos eu e a Silvana caminhando para Três Pontas. Eu, para cumprir um "combinado" com Pe. Vitor, e a Silvana, apenas para me acompanhar.
Noite linda, estrelada, um ventinho delicioso nos refrescando.
No caminho resgatamos outra Silvana, de Eloi Mendes, que estava sozinha e sem lanterna (louca)! Seguimos a caminhada; muitos tropeços, viradas de pé e até pé sumindo em buracos.
Passamos por alguns grupos, outros nos passaram, lanchinhos gostosos e enfim, era só alegria!
Fomos muito bem até o Museu do Café, após, o cansaço nos rodiava e o trevo não chegava nunca; mas não desanimamos. Conversamos mais, cantamos, demos boas risadas e até que enfim, avistamos o tão almejado trevo. A felicidade de vencer em pouco tempo (4:30min) aquele desafio nos renovou! Chegamos até a Igreja, visitamos nosso amigo Pe. Vitor, despedimos da nossa companheira de Eloi Mendes e caminhamos mais um pouco até o carro que eu havia deixado lá a tarde.
Fizemos alguns alongamentos e finalmente retornamos para Varginha.
Foi uma aventura e tanto!!!
Desde já, eu e a amiga Silvana deixamos o convite para quem quiser nos acompanhar no próximo ano!

Abraço a todos,

Claudinha

Bikessauro no Atacama

Ola Bikessauros !!!

Havia enviado e-mail semana passada para todos com algumas fotos mais creio que foi bloqueado pelo tamanho do arquivo.

Foram 360 km de bike, muita areia, poeira, frio intenso e maravilhosas paisagens !
Chegamos via Santiago do Chile, direto para Calama, cidade de 200.000 habitantes e depois seguimos de carro para São Pedro do Atacama, povoado com pouco mais de 2000 habitantes. Dali fizemos tres dias de pedal percorrendo em média 60 km por dia em lugares fantásticos. Depois seguimos para Vale del Tatio onde ficam os Geisers, a 4.780 m de altitude e o melhor ! 40 km de descida entre asfalto, chão batido, pura areia e pedras! e de la seguimos para Caspana um povoado Inca com pouco mais de 200 habitantes, bem no coração do deserto, acampamos por lá e de la fizemos mais passeios diários fantásticos!!!!

As fotos contam um pouco do que é o deserto ! É uma aventura extrema ! Tem que estar muito bem condicionado e preparado para todo tipo de adversidade, frio, calor, asfalto, atravessar rio caminhando na agua e tudo mais !!!

Segue algumas fotos que tirei por la. Se interessarem dem uma olhada no Facebook. La coloquei mais fotos.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Confraternização Jurássica - Aparecida 10

A Comissão Aparecida 10

Tem o prazer em convidar todos os bikessauros, bikessauras, amigos e simpatizantes para o Churrasco de Confraternização AP 10, que será realizado neste sábado, 17 de setembro, a partir do meio-dia, no sítio da família do Helcinho. Saida de Varginha pela Proluminas sentido Flora.

Cada um deve levar apenas a bebida que for consumir, pois os comes serão rateados entre os participantes maiores, calcula-se, entre R$ 10 a 15 reais, per capita.
Informamos também, que durante o assado será entregue o dvd com as fotos e vídeos oficiais do evento.
A objetiva do Perrengue captou momentos únicos.

Planejam-se pedais "esquenta", pré-evento.

Programe-se e participe de mais este momento de alegria e descontração!

Comissão AP 10
Rodrigo, Ronaldo, Roberto e Luizão

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Aparecida X - 10 Anos ligando pensamento à ação

Um pedal poético, Aparecida 10

Se me permite vou tentar poetizar
mais uma aventura espetacular
de um grupo bão para "baralho"
e que vale a pena todo sacrifício e trabalho.

No início eram cinco
mas só quatro trabalharam com afinco.
Ronaldo, Rodrigo, Beto e Luizão
reuniram-se em comissão
pra convocar o povão. 

Caminho novo, por que não?
Vai que é bão!
E o grupo se formou
sem medo topou
ligar pensamento à ação
junto com esta comissão.

Partiram de rosa
em uma manhã de sábado gostosa.
O trajeto até São Lourenço era irado
de deixar veterano e novato acabado.
Mas o grupo não se abateu
e seguiu serpenteando o novo caminho
fazendo do Hotel Vista Alegre seu ninho.

Segundo dia legal
vamos pela Estrada Real.
De amarelo ouro
os intrépidos sumiram o morro
colecionando totens pelo caminho,
cruzando o túnel até o seu finalzinho.

Chegaram em Cruzeiro triunfantes
afinal passaram por trilhas delirantes.
Festejaram com um belo assado
para relembrar o feito passado.

Chegado o grande dia final
50kemes até a Basílica principal
vejo um sinal
Nossa Padroeira
abençoe-nos nesta segunda-feira.

Ansiedade terrena
acertamos o tempo em Lorena
e seguimos para Guaratinguetá
isto se o coração "agüentá".
 
De azul sob um céu na mesma cor
fizemos das pernas um motor
e entre abraços
consolidamos nossos laços
de amigos em busca do pedal perfeito
sem nunca esquecer do que foi feito.
 
Quantas Aparecidas virão?
Está resposta não tenho não.
Só sei dizer
que com este grupo é sempre prazer
seguir ligando pensamento à ação
em qualquer lugar deste mundão.
Brigadão.

Entrega das camisas no Bar Capitólio
Fotos:
https://picasaweb.google.com/116077722082235875296/APXEntradaDasCamisasBarCapitolio?authkey=Gv1sRgCNjV-JDggajU6wE#slideshow/5647723074666356994

Fotos da viagem:

Marcelo Figueiredo
https://picasaweb.google.com/106913630790696303946/APNX03A050911?authuser=0&feat=directlink

Ronaldo Figueiredo:
https://picasaweb.google.com/116077722082235875296/APXAViagem?authkey=Gv1sRgCNCTuszyrNrHdw#slideshow/5651568985301160946

Rodrigo Sanches:
https://picasaweb.google.com/lh/sredir?uname=rodrigogsanches&target=ALBUM&id=5649628969132678913&authkey=Gv1sRgCMi1hrThu837MA&feat=email

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

PEDAL CONTENDAS - POUSO ALTO (27/08/2011)

Confesso que esse pedal gerou em mim uma certa ansiedade. O caminho era desconhecido e já tínhamos ouvido dizer que era difícil.
Mas destemidas como somos, lá fomos nós para mais uma aventura.
O dia amanheceu de céu claro. Luisa me apanhou cedo, 6:00 horas! Logo estávamos em frente à casa da Tia Sandra.  Então partimos eu, Luisa, Tia Sandra e Lara para esperarmos os outros integrantes do pedal  lá no Posto Tiger.
Logo chegaram Caxambu, Michele, Bruno e Rodrigo Novais. Após as fotos de praxe seguimos ao nosso destino, a Pousada de Águas de Contendas.
Descemos as bikes e em pouco tempo, mais precisamente 08 horas e 07 minutos já estávamos pedalando. Após um pequeno trecho de asfalto entramos em uma estrada de terra. O Caxambu havia dito que subiríamos uma serra e já estávamos todos preparados psicologicamente para as subidonas. Após uns 13 ou 15 km de pedal tivemos um contratempo com a bike da Michele e ficamos parados cerca de 1 hora para os reparos. Graças a habilidade do Caxambu e do nosso companheiro Rodrigo, conseguimos seguir.
Para a nossa surpresa esse primeiro trecho foi muito tranqüilo, claro que com alguns morrões (rs,rs,rs...) mas nada assustador. Segundo nosso guia Caxambu, esse caminho corta a serra ao meio e então quando menos esperávamos já tínhamos vencido essa primeira etapa. Dois km antes de Soledade de Minas passamos por uma linda cachoeira! Tiramos mais algumas fotos e continuamos. Lá na cidade, paramos na mercearia do Marco. Coca-Cola geladinha e biscoitinho seco. Faltou o tradicional pão com mortadela, mas tudo bem. Refeitos seguimos em direção à São Lourenço seguindo a linha férrea. Muito legal esta parte! Paisagens bonitas e percurso plano. Num ritmo muito bom logo chegamos em São Lourenço. Como não podiam faltar as fotos para a posteridade, paramos na estação e registramos aquele momento.
Então fomos para a segunda parte da nossa aventura, sentido Pouso Alto.  Essa sim, teve serra e muitos e muitos morrões! E constatamos que os treinos com o Adenilson estão nos ajudando muito.
Mas a vista era maravilhosa e valia o esforço. Lá de cima se via Pouso Alto.... porém ainda estávamos longe do nosso destino final e continuamos. E diga-se de passagem essa última parte também não foi nada fácil.
Bom, quando enfim chegamos na cidade ainda tivemos que seguir pelo asfalto até a Pousada O Caipira. Foram 10 km de muita tensão. Rodovia muito movimentada, com intenso fluxo de caminhões. Eu particularmente perdi umas duas vidas naquela rodovia. Luisa parece que perdeu uma. O fato é que graças a Deus chegamos na Pousada as 15:00 horas sãos e salvos com o Cateye marcando 70 km.
Tia Sandra e Lara já nos esperavam com aquela cervejinha gelada. Á tardezinha, Adenilson chegou para buscar Michele, Bruno, Caxambu e Rodrigo. Eu, Luisa, Sandra e Lara ficamos para dormir na pousada.
Agora vou tranqüilizar os participantes do Aparecida Feminino VI....
Não ficaremos nessa pousada. Apesar dela ser ótima, ficamos muito temerosas com o trecho em asfalto. Então, no domingo cedo saímos procurando alternativas. E encontramos! O lugar é lindo, quem for vai amar... Logo que chegarmos em Pouso Alto, andamos apenas mais 1 km e vamos para São Sebastião do Rio Verde, para a Pousada Sino dos Ventos que já está na rota que seguiremos no outro dia para Cruzeiro.
Voltei muito feliz e com a sensação da missão cumprida. Acredito que os outros participantes dessa aventura também.
Obrigada Caxambu por ser nosso guia.
Obrigada Tia Sandra e Lara pelo apoio.
Nossa Aparecida VI será um sucesso! Uhhhhhhhhhhhhhh huuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu!!!!!


Alessandra Nogueira (Fanta)

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

APARECIDA X - Manual de conduta e programação do evento:

X Romaria Ciclística Varginha - MG à Aparecida - SP

Setembro/2011


"Se não temos aptidão para fazer amigos, remodelemo-nos até consegui-la. A solidão só vale como remédio, como jejum - não constitui alimento; o caráter, como Goethe o viu com tanta clareza, só se forma no tumulto da vida. Se nos tornamos excessivamente introspectivos, estamos na senda da perdição, ainda que o nosso negócio seja a psicologia; olhar com persistência excessiva para dentro de nós mesmos é provocar o desastre do jogador de tênis que conscientemente mede a distância, os ângulos e a força dos golpes, ou como o pianista que pensa nos dedos. Os amigos são necessários, não só porque nos ouvem, como porque se riem para nós; através dos amigos conseguimos um pouco de objetividade, um pouco de modéstia, um pouco de cortesia; com eles também aprendemos as regras da vida, tornando-nos melhores jogadores dos jogos que a compõem”.
Will Durant (1885-1981), historiador e filósofo americano, em "Filosofia da Vida"

Apresentação:
A prática do Mountain Bike semanalmente, pelos belos caminhos do Sul das Gerais, com o propósito de manter a mente e o corpo sadios promoveu a união de um grupo em torno de um prazeroso esporte, assim nasceu o grupo Bikessauros.
Movidos pelo espírito esportista/aventureiro e envolvidos num ambiente de confraternização e fé, seguindo o exemplo dos pioneiros, Pirituba o papito, Batiore, Quinzinho e Licão dentre outros, os Bikessauros realizaram nos nove anos anteriores uma romaria ciclística ao Santuário de Nossa Senhora Aparecida, no Norte do Estado de São Paulo.
Pelo sucesso e satisfação obtidos, o grupo implementou a peregrinação em seu calendário anual de eventos. Cumprindo a agenda, partirão no próximo dia 03 de setembro, com amigos (entre ciclistas e apoio somam 40 pessoas), à Aparecida - SP, unindo-se aos milhares de fiéis que de algum modo, até mesmo a pé, partem por caminhos que os levam à esperança, em busca da paz daquele Santuário e oferecendo suas preces.
Objetivos gerais: promover a prática do esporte, da espiritualidade, da solidariedade; unir pessoas através do pedal; difundir a integração e confraternização, a educação e o respeito ao próximo, a prática do bem, da convivência harmônica com o meio ambiente.
Objetivos específicos: realizar uma aventura esportiva; exercitar o condicionamento físico, a meditação e a capacidade de convivência em grupo, respeitando as opções e os limites do próximo.
Finalidades: desenvolver a consciência coletiva e a consciência ecológica; buscar a paz interior e o desenvolvimento pessoal; alcançar o desenvolvimento mental objetivando o equilíbrio, a serenidade e a humildade.
"O verdadeiro cristianismo rejeita a idéia de que uns nascem pobres e outros ricos, e que os pobres devem atribuir a sua pobreza à vontade de Deus"
"A maneira de ajudar os outros é provar-lhes que eles são capazes de pensar"
Dom Helder Câmara
Estabelecer e seguir regras são premissas para criar uma organização e para que a realização de um determinado evento/viagem/programa obtenha sucesso total.  Estar pronto para imprevistos e prever a superação dos erros é fundamental para que tudo ocorra bem.
Apresentamos a seguir tópicos que devem ser observados com muita atenção e comprometimento, para que a viagem de 37 ciclistas e 4 apoiadores seja abençoada e coroada de pleno êxito. Pode até parecer bobeira, mas vale lembrar que estaremos reunidos em um grupo de muitas pessoas.

CONVIVÊNCIA:

Seja no grupo ou com terceiros a prática das premissas abaixo, devem ser sempre seguidas por todos:
-          Respeito, Amizade, Tolerância, Paciência, Cortesia, Alegria e Solidariedade;

·         Todos devem ser respeitados e tratados com educação, começando entre nós (ciclistas e apoio) e com todas as outras pessoas com as quais cruzaremos pelo caminho;
·         Acima de tudo, os idosos e crianças devem ser tratados com cortesia;
·         Brincadeiras sadias são super importantes, mas lembrem-se dos limites;
·         Respeitar as diferenças é base para a boa convivência;
·         Pontualidade e respeito ao companheiro;
·         Seja em qualquer ponto de parada evite confusões e supere provocações.
 
 
PRESERVAÇÃO
Ø  Zelar pela limpeza e higiene de todos os lugares por onde passarmos, principalmente nos hotéis e refeitórios, onde o banheiro deve ser deixado sempre limpo para o outro utilizar.
Ø  Jogar o lixo no lixo = carregar o lixo (embalagens de produtos que consumirem) até a lixeira. Não jogue qualquer lixo no chão, seja no campo ou na cidade = Não polua!
Ø  Zelar pelos objetos e utensílios do Hotel ou qualquer outro lugar, seja publico ou privado = Não destrua! 
Ø  Zelar pelo Meio ambiente, desenvolver a consciência ecológica = Não polua!
Ø  Preservar os mananciais de ÁGUA = Não polua!
Ø  Nunca destrua a natureza = o que está no campo lá deve ser deixado = Não arranque ou danifique as plantas!
Ø  Cuidado para não provocar queimadas = PERIGO! O mato está seco nesta época do ano, qualquer fogo pode significar a destruição;
Ø  Dissemine a consciência ecológica – a preservação da natureza;
Ø  Vocês poderão observar como o homem não está consciente, passaremos por locais que não se poderia permitir o desmatamento;
Ø  POLUIÇÃO = Há detritos que se acumulam no planeta e levam milhares de anos para se decomporem, comprometendo todo eco-sistema e por conseqüências a vida de todos os seres da terra.

TRÂNSITO
Lembrem-se, conduzimos um veículo e estaremos em cerca de 35 ciclistas. Pratiquem as seguintes normas:
Ø  Respeito;
Ø  Obedeça a sinalização;
Ø  Trafegue sempre pela direita;
Ø  No asfalto, em rodovias ou ruas, ande em fila indiana ou no máximo de 2x2;
Ø  Avise obstáculos ou perigo;
Ø  CUIDADO! – sempre muita atenção, também com as bikes.
Estaremos trafegando pelas mais diversas vias e/ou tipos de terrenos, em cada um deles há peculiaridades que devem ser observadas:
CIDADE:
-          Obedecer ao sinal vermelho;
-          Cuidado com veículos;
-          Cuidado com portas;
-          Cuidado com pessoas;
-          Nunca ande no passeio;
-          Nunca trafegar na contramão.
ASFALTO:
-          Andar entre os batedores, que estarão à frente e ao final;
-          Trafegue na margem direita em fila indiana ou no máximo 2x2;
-          Cuidado ao andar no vácuo = atenção quem puxa, não pare de repente;
-          Cuidado com caminhões.
TERRA
-          Cuidado nas curvas;
-          Andar em blocos compactos = cuidado ao ocupar toda a pista!
-          Cuidado (avise) buracos e pedras;
-          Evite fechar o companheiro;
Ø  Obs.: Nas ultrapassagens, tente perceber se o ciclista à frente tem conhecimento que você irá ultrapassá-lo, em caso negativo, informe o lado pelo qual irá passar (estou a direita ou estou a esquerda).
TRAJETO
-          Quem não sabe ou não lembra o caminho deve ficar próximo de quem conhece.
BIKER
-          É obrigatório o uso de capacete e luvas.
PENALIDADES
-          A comissão resguarda o direito de penalizar o ciclista com uma multa em dinheiro por alguma irregularidade que possa prejudicar a organização do evento. Todo valor obtido será revertido para o grupo em uma ação a ser definida pela comissão. 

PROGRAMAÇÃO:
            Dia 01/09/11 –  Quinta-feira (Entrega das camisas e informações da viagem)
-          19 h – Bar Capitólio (Ao lado do Albanos);
            Dia 02/09/11 –  Sexta-feira (Entrega da bagagem)
-          19 h – Missa na Igreja Matriz (Av. Rio Branco – Centro);
-          Camisa na missa será a de cor ROSA;
-          Após a Missa – entrega da bagagem / 01 bolsa por pessoa;
-          Local: Do lado de baixo (fundos) da Igreja Matriz (sujeito a alteração).
Trajeto: (sujeito a alterações)
1o. dia = Sábado, 03/09/09 (CAMISETA ROSA – Quebra de paradigma)
-          07 h – Concentração em frente ao Itaú (Praça da Fonte - Centro) para fotos, oração e saída;
-          07:30 h - Partida de Varginha - MG / São Lourenço - MG = ~120 Km;
-          Av. Rio Branco, Av. Francisco Navarra, Av. Princesa do Sul, Av. Celina Ferreira Ottoni, sentido Flora;
-          Chegada prevista para às 17h no Hotel Vista Alegre em São Lourenço;
2o. dia = Domingo, 04/09/09 (CAMISETA AMARELA – Simboliza o ouro que motivou a construção da Estrada Real)
-          07:00 h. - Check-out - Acerto do hotel;
-          07:30 h. - Café da Manhã;
-          08:00 h. - Saída de São Lourenço - MG rumo à Cruzeiro – SP ~ 90 Km;
-          Trecho feito pela Estrada Real que corta a Serra da Mantiqueira na Garganta do Embau, passando por várias cidades, com chegada ao destino prevista para às 17h no Hotel Brasil centro de Cruzeiro;
3o. dia = Segunda, 05/09/09 (CAMISETA AZUL – Em homenagem a Nossa Senhora)
-          07:30 h. - Alvorada - Café da Manhã;
-          08:00 h. - Check-out - acertos;
-          08:30 h. - Saída de Cruzeiro - SP rumo ao Santuário de Nossa Senhora da Conceição Aparecida – Aparecida - SP ~ 40 Km;
-          Chegada na Basílica em Aparecida prevista para às 11h 30min;
-          Reunir para foto oficial;
-          Missa 12h;
-          O grupo faz suas orações, toma banho e almoça no Hotel Estação de Minas (ao lado da Basílica) e retorna para Varginha em ônibus fretado.
-          Atenção ao guardar as bikes e bagagens no ônibus. Verificar se as janelas estão fechadas. Vale ressaltar que não existe seguro para bagagens e Aparecida é um lugar onde ocorrem muitos furtos em ônibus.
Chegada à Varginha


PROCEDIMENTOS
·         Respeitar os horários e datas, eles são importantes para atingirmos nossos objetivos dentro do planejado;
·         Bagagem pessoal única bolsa com etiqueta e nome, exceto as doações;
·         Estar sempre atento e pronto para as saídas;
·         Check-in / check-out = acerto Hotel: com antecedência (hora marcada) para a saída, antes ou durante o café = procurar pelo apoio responsável. O acerto será feito com ele, somente após todos os acertos é que partiremos.
·         Cuidado com a sua bagagem, sempre entregue ao apoio;
·         Evite mexer em sua bagagem durante o percurso, será permitido somente em caso de emergência. Procure levar consigo tudo o que possa precisar.
·         Cuide da higiene/limpeza dos banheiros, em prol do companheiro;
·         Faremos uma oração antes de partirmos (todas as manhãs);
·         Em bifurcações esperar/avisar os últimos;
·         Evite transtornos, sempre acompanhe o grupo. Disparar na frente poderá fazê-lo perder;
·         Chegada em Aparecida: junte-se ao grupo para a foto oficial, missa e acesso ao ônibus. Não se separe do grupo para evitar atrasos.
DICAS
·         Check-list = prepare e revise sua bike; providenciem, câmaras-de-ar reserva; lubrificantes; elásticos para amarrar a bike e proteção para o quadro da bike;
·         Cuide de sua bike em Aparecida, coloque-a em local seguro, pois a
Comissão não se responsabilizará por quaisquer danos ou perdas;
·         Bagagem = roupas de ciclismo para três dias; capa de chuva (lojas de 1,99 têm) agasalho de moletom, pertences de higiene, pomada para assaduras e protetor solar/labial;
·         Abasteça com barras de cereais e carboidratos em gel suficientes para 8 horas diárias de pedal, aminoácidos, bananinhas etc.;
·         Ingerir bastante líquido, durante e após o percurso;
·         Alimentar-se, durante a semana, com bastante carboidrato e açucares das frutas;
·         Lembre-se que você está saindo para um pedal de três dias, evite excessos para não atrapalhar sua viajem;
·         Quando estiver liderando ou em meio a um grupo que utiliza o vácuo, evite paradas bruscas, esteja sempre atento aos defeitos e obstáculos da pista, desviando-se destes, bem como orientando através de sinais, com espaço suficiente para que os outros o siga sem acidentes;
ESTRUTURA
-          Apoio é feito com dois veículos off-road, com 4 ocupantes, levando água, peças de reposição, primeiros socorros e bagagens;
-          Apoio médico é feito por 1 bikessauro;
-          Pernoite = Hoteis em São Lourenço (Hotel Vista Alegre) e Cruzeiro (Hotel Brasil);
-          Refeições = nas pousadas; vendas pelo caminho e restaurante;
-          03 camisetas especiais de ciclismo para cada biker;
-          01 camiseta de passeio, para cada ciclista e 3 para o apoio;
-          Ônibus fretado para efetuar o retorno do grupo e das bikes;
-          Faixa/banner promocional do evento com a logomarca dos patrocinadores, adesivos nos carros de apoio, filmagem e fotos do evento;
-           Assessoria de imprensa.
OBS.: Demais custos por conta de cada participante;
 
PATROCINADORES E APOIADORES
Pedimos a preferência, difusão e respeito pelas marcas e empresas que estão nos apoiando.
Patrocínio:
Ø  Unis – www.unis.edu.br
Ø  Coutinho
Ø  Unimed – Varginha / www.unimedvarginha.com.br
Ø  Retífica Reis.
Apoio:
Ø  Unicafé
Ø  Atlântica
"É necessário ter amor pela vida para o prosseguimento vigoroso de qualquer intento"
Samuel Johnson, em "The Rambler"
COMISSÃO AP X - Luizão, Roberto, Rodrigo Silva e Ronaldo.
BIKESSAUROS
LIGANDO PENSAMENTO À AÇÃO.